Como funcionam as compressas instantâneas

Escrito por tyler lacoma | Traduzido por julio vizo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como funcionam as compressas instantâneas
Tanto as bolsas de calor ou gelo usam as mesmas reações térmicas para produzir seus efeitos (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Outras pessoas estão lendo

Bolsas químicas

Bolsas químicas de calor podem ser usadas ​​para aplicar calor em áreas específicas do corpo e para ajudar com a dor e a recuperação de lesões. Elas são mais populares em eventos onde os atletas sofrem diferentes lesões desportivas, mas também são usadas ​​em hospitais ou vendidas para uso doméstico. Tanto as bolsas de calor como de gelo usam as mesmas reações térmicas para produzir os seus efeitos, mas existem dois tipos diferentes: bolsas de um único uso, que só duram de meia a uma hora e embalagens reutilizáveis, que não são tão eficazes, mas podem ser novamente esfriadas ou reaquecidas, conforme necessário.

Ambas as versões fazem uso de substâncias que têm propriedades térmicas especiais quando em contato com água. As bolsas descartáveis, são divididas em dois compartimentos diferentes, um com água normal e o outro contendo uma substância química com fortes propriedades que reagem com a água. O produto químico na bolsa quente é geralmente o sulfato de cálcio ou magnésio, que produzem uma reação exotérmica quando combinada com a água — assim liberam uma grande quantidade de calor. Quando a embalagem é quebrada, os dois compartimentos se unem e uma grande quantidade de calor é produzida.

Processo

Este efeito acontece por causa da forma como os átomos ganham e liberam energia. Uma vez que o calor, ou energia térmica, está sempre tentando alcançar o equilíbrio com o ambiente e manter-se na mesma temperatura, ele naturalmente flui das áreas quentes para as frias. As bolsas de calor superam este fluxo natural, começando uma reação química que produz uma grande quantidade de energia extra. Uma vez que os átomos não precisam ou não podem lidar com a energia sendo trocada pela reação química, eles liberam pequenas explosões, fazendo com que seus elétrons mudem os níveis de energia. Isto permite que os átomos se mantenham unidos, mas também que produzam calor extra que passa de átomo para átomo, sendo depois libertado e absorvido. Uma vez que todos os átomos circundantes têm uma grande quantidade de energia, o calor naturalmente começa a se deslocar para fora a partir da fonte, buscando áreas mais frias que estão prontas para absorver energia.

Tipos

Compressas frias trabalham exatamente do mesmo modo, mas trocam produtos químicos exotérmicos por produtos químicos endotérmicos, ou aqueles que absorvem o calor quando misturados com água. Ao absorver todo o calor, estas bolsas baixam as temperaturas para níveis de quase zero.

As bolsas térmicas permanentes não têm compartimentos separados, mas usam uma combinação de produtos químicos e água em uma solução que, apesar de não ter as mesmas reações instantâneas como as bolsas descartáveis, ainda mantêm o calor ou frio por mais tempo do que a maioria dos materiais o faria. O acetato de sódio é geralmente dissolvido em água para criar estas bolsas quentes reutilizáveis, mas outros tipos de sais podem ser usados.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível