Hipotireoidismo e convulsões focais em cães

Escrito por darin mcgilvra | Traduzido por felipe vargas
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Hipotireoidismo e convulsões focais em cães
Cuide da saúde do seu cão (Comstock/Comstock/Getty Images)

O hipotireoidismo ocorre quando a tireoide não está funcionando corretamente e não está produzindo hormônios suficientes. As convulsões ocorrem quando o cérebro do cão envia sinais descontrolados para os músculos, fazendo-os terem espasmos. As convulsões focais ocorrem quando a convulsão se limita a apenas uma parte do cérebro, resultando numa única parte do corpo à ter os espasmos. Embora raro, é possível que estas duas condições médicas estejam interligadas.

Outras pessoas estão lendo

Hipotireoidismo

Os hormônios T3 e T4 são produzidos pela tireoide, uma glândula com duas partes, uma em cada lado da traqueia do cão. T4 é uma forma inativa de T3. As células podem converter T4 em T3. O hipotireoidismo geralmente causa algum tipo de anormalidade na pele, como a perda de pelo em algumas partes do corpo. Também pode causar obesidade, letargia e anemia.

Convulsões focais

As convulsões podem ser aterrorizantes para o dono ver. Um ataque focal é limitado a uma área do cérebro. Se esta é a parte do cérebro que controla o movimento, então é chamada de crise parcial simples. Ela geralmente é caracterizada por espasmos dos músculos faciais, frequentemente de um lado da face. Isto pode, eventualmente, se espalhar para as pernas do mesmo lado do corpo. A crise parcial complexa ocorre na parte do cérebro que afeta o humor e o comportamento. Esta é caracterizada por um comportamento estranho que pode incluir corrida histérica, sons vocais ressonantes, agachamento, vômitos, diarreia, boca espumando e sede anormal.

Fenobarbital

O fenobarbital é a droga mais comum usada para ajudar a prevenir convulsões em humanos e cães. Este fármaco pode causar níveis anormalmente baixos de T4, mas isso não é considerado hipotiroidismo, e o cão não precisa de ser tratado por isso. No entanto, os cães que tomam Fenobarbital podem ter um falso positivo em testes tradicionais de hipotiroidismo. Um teste que não vai ser confundido com o uso desse remédio é o chamado exame de T4 livre por diálise.

Causas das convulsões

Existem várias causas possíveis para as convulsões, incluindo tumores cerebrais, febre alta, hipoglicemia (baixo nível de açúcar no sangue) e muitas doenças diferentes. Convulsões sem causa aparente e que continuam a recorrer são chamadas de convulsões epilépticas. O hipotireoidismo pode causar convulsões em casos raros, por isso a necessidade de testar um cão que toma Fenobarbital para hipotireoidismo.

Tratamento

O hipotireoidismo é tratado com comprimidos de hormônio T4. Estes são dados uma ou duas vezes ao dia durante o resto da vida do cão. Se o hipotireoidismo está causando convulsões, as crises devem parar quando ele estiver sob controle. Seria extremamente raro, mas é possível que um cão tenha hipotireoidismo e convulsões focais causados ​​por outra coisa. O cão teria então que tomar Fenobarbital e também os comprimidos T4, se a causa subjacente para as convulsões não pode ser determinada ou curada.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível