O HPV desaparece espontaneamente?

Escrito por marlee elkins | Traduzido por andré schwarz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O HPV desaparece espontaneamente?
O câncer de colo de útero é geralmente causado pelo HPV (Getty Images/Getty Images News/Getty Images)

De acordo com o Departamento de Saúde de Nova Iorque, aproximadamente 20 milhões de pessoas nos Estados Unidos estão infectadas com o vírus do papiloma humano, o HPV, e há cerca de 6 milhões de novos casos anualmente. Esse vírus compreende cerca de 120 cepas diferentes, que se classificam como tipos de baixo ou alto risco, de acordo com a probabilidade de causar males sérios, como o câncer. Embora o HPV possa desaparecer espontaneamente, alguns casos raros poderão se tornar mais graves.

Outras pessoas estão lendo

O que é o HPV?

O vírus do papiloma humano afeta a epiderme, ou a camada superficial da pele, e membranas mucosas. Esse vírus sexualmente transmissível, que atinge tanto homens quanto mulheres, não necessita da troca de fluidos corporais para se propagar, bastando apenas o contato corporal com a área infectada. O Departamento de Saúde de Nova Iorque relata que cerca de 80% de todos os homens e mulheres sexualmente ativos irão contrair o vírus em algum ponto de suas vidas. Nas mulheres, ele poderá causar cânceres na vulva, na vagina, no ânus e é responsável pela maior parte dos tumores malignos no colo do útero. Nos homens, o HPV pode causar tumores no pênis e no ânus.

Detecção e tratamento

Atualmente, não há curas ou tratamentos para o vírus mas, na maioria dos casos, a infecção irá desaparecer por conta própria. O site Cancer.org elicita que, em 90% dos casos de HPV, tanto de baixo quanto alto risco, o sistema imunológico se encarrega por conta própria de eliminar o vírus. Embora não haja tratamentos para o agente infectante, eles existem para as verrugas genitais e outros males associados. Como esse agente é responsável pela maior parte dos cânceres no colo do útero, a análise de células da região é uma maneira eficaz de identificar cepas de alto risco. O teste é geralmente efetuado se o papanicolau se provar anormal e em mulheres com mais de 30 anos.

Nos últimos anos, foram desenvolvidas as vacinas Gardisil e Cervarix. De acordo com o site Planned Parenthood, elas protegem contra os vírus de tipo 16 e 18, que são responsáveis por 70% dos tumores uterinos. Hoje, as vacinas só podem ser aplicadas em mulheres de idade entre 9 e 26 anos. Infelizmente, não há testes aprovados pelas agências reguladoras sanitárias para verificar a presença do HPV em homens e, como o vírus geralmente não causa danos a eles, é mais importante certificar-se que as doenças causadas pelo HPV não estejam presentes.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível