Como identificar picos em espectroscopia de infravermelho

Escrito por richard gaughan Google | Traduzido por joanna riva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como identificar picos em espectroscopia de infravermelho
A análise de comprimentos de onda do infravermelho fornece informações sobre estruturas moleculares (rainbow circle image by jonnysek from Fotolia.com)

A espectroscopia é uma técnica científica que mede mudanças em algumas quantidades facilmente mensuráveis para reunir informações sobre o estado interno de um objeto. A ressonância magnética utiliza ondas de rádio para identificar os núcleos dos átomos dentro do corpo. Recursos no espectro da luz visível do sol revelam reações nucleares profundas e espectrômetros de partículas alfa já mediram a composição atômica dos materiais nas superfícies da lua e de Marte. A espectroscopia de infravermelho (IR) é particularmente útil já que os picos e os vales nos espectros infravermelhos correspondem a vibrações em diferentes moléculas. A parte complicada é examinar um espectro e determinar exatamente quais moléculas estão presentes.

Nível de dificuldade:
Desafiante

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Espectro de infravermelho
  • Biblioteca online ou impressa de espectros IR

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Verifique o tipo do espectro: absorção ou emissão. A maioria dos espectros é de absorção, ou seja, eles representam a energia absorvida conforme a luz infravermelha atravessa a amostra.

  2. 2

    Verifique as unidades de medida. O eixo vertical geralmente é arbitrário. O eixo horizontal representa alguma medida de energia em nanômetros, elétrons-volt ou, frequentemente, uma unidade chamada de número de onda, também conhecida como centímetro inverso.

  3. 3

    Identifique aspectos característicos no espectro medido, tais como picos de absorção.

  4. 4

    Procure online ou em tabelas de espectros, tais como o NIST’s Chemistry WebBook, por espectros moleculares que mostrem as características medidas. Se outros testes ou dados tiverem reduzido as múltiplas opções, isso pode ser relativamente simples. Do contrário, continue com os passos seguintes. Se necessário, converta as unidades do espectro medido às mesmas do espectro de referência.

  5. 5

    Identifique a presença de ligações moleculares específicas ao relacionar o espectro medido com modos de vibração correspondentes a ligações específicas. Como mostrado, por exemplo, na página de Yun Hee Jang no CalTech, ligações moleculares específicas têm assinaturas espectrais que aparecem constantemente em regiões específicas do espectro.

  6. 6

    Identifique as moléculas candidatas que contenham as ligações que foram isoladas, utilizando os blocos descritos no Passo 5.

  7. 7

    Utilize um software ou banco de dados online de espectros (tais como a versão simples oferecida pelo Instituto Nacional Japonês de Ciência Industrial Avançada e Tecnologia) para espectros capturados digitalmente, para selecionar automaticamente candidatos moleculares que combinem com o espectro medido.

Dicas & Advertências

  • Interpretar espectros de infravermelho é uma tarefa difícil -- uma mistura de arte e habilidade que se torna mais precisa com a experiência. Aproveite muitos recursos online disponíveis para ser introduzido a questões complexas associadas com o processo interpretativo.
  • A espectroscopia de infravermelho é somente uma ferramenta entre muitas utilizadas para identificar moléculas em uma amostra. Esses espectros, algumas vezes, são ambíguos, então -- particularmente quando medir uma amostra totalmente desconhecida -- certifique-se de integrar medidas espectrais com outros testes.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível