As japonesas e a osteoporose

Escrito por g.d. palmer | Traduzido por victor rodrigues
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
As japonesas e a osteoporose
As japonesas possuem taxas de fraturas ósseas inferiores as mulheres dos Estados Unidos (Bridge and woman image by yummy from Fotolia.com)

A osteoporose é uma doença comum nas mulheres após a menopausa. Ela envolve a perda progressiva de cálcio dos ossos, tornando-os mais frágeis e mais propensos a quebra, sendo as fraturas de quadril e vértebras as mais comuns entre as mulheres com osteoporose. O conhecimento popular sugere que uma dieta rica em cálcio pode prevenir a osteoporose, mas as mulheres no Japão, onde pouco cálcio é consumido, têm taxas surpreendentemente baixas da doença.

Outras pessoas estão lendo

Ingestão de cálcio

De acordo com a Better Bones, a média de ingestão de cálcio do japonês recentemente subiu para 540 mg por dia. O consumo de cálcio diário recomendado para mulheres na fase pós-menopausa, nos Estados Unidos, é de 1.200 mg por dia. Se o cálcio fosse o único fator na diminuição da densidade óssea, as japonesas mais velhas sofreriam muito mais fraturas do que as americanas. No entanto, a taxa de fratura de quadril no Japão é cerca de metade da dos EUA.

Exercício

Os exercícios de peso, tais como levantamento de peso, correr ou pular, são recomendados para melhorar a força funcional dos ossos e ajudá-los a manter a densidade. De acordo com a Partnership for Gender-Specific Medicine na Universidade de Columbia, uma razão pela qual as mulheres japonesas têm menos fraturas de quadril pode ser seu hábito de sentar-se no chão. A necessidade de se levantar e baixar ao longo do dia pode fornecer o tipo de exercício de levantamento de peso necessário para fortalecer os ossos.

Dieta tradicional

Embora a dieta tradicional japonesa seja pobre em cálcio, ela pode conter outros alimentos que reduzem os efeitos da osteoporose. Por exemplo, a soja fermentada, chamada natto, contêm uma grande quantidade de uma substância denominada menaquinona-7. De acordo com o Journal of Nutrition, mulheres que comem natto regularmente têm uma maior densidade óssea no quadril do que as que não o consomem. Quanto mais frequente o consumo de natto, maior será a densidade óssea.

Estrogênio

Baixos níveis de estrogênio são muitas vezes acusados ​​de serem causadores da osteoporose, mas eles podem não se correlacionarem diretamente com esta doença. De acordo com a Better Bones, as mulheres japonesas tendem a ter níveis mais baixos de estrogênio do que as mulheres que vivem nos Estados Unidos, mas mantêm uma taxa de fratura de quadril mais baixo. Nas norte-americanas, o momento de maior perda de massa óssea é, muitas vezes, quando são atingidos altos níveis de estrogênio.

Menopausa

A diferença entre as mulheres japonesas e as americanas, quando se trata de osteoporose, pode estar relacionada a menopausa, pois as taxas de problemas de saúde relacionados com o estrogênio são geralmente mais baixas no Japão. Em 1994, nos estudos sobre a menopausa no contexto cultural na Universidade McGill, as mulheres japonesas relataram menos sintomas de menopausa do que suas colegas norte-americanas, algumas delas, chegando a não relatarem nenhum sintoma. Se as japonesas, seja por causa do estilo de vida ou da genética, possuem uma menopausa mais gradual, elas sofrerão dos mesmos níveis de degradação dos ossos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível