Lesões nos tendões extensores

Escrito por william lynch | Traduzido por debora joi
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Existem 27 ossos e quase esse número de músculos na mão humana, mas eles podem não funcionar corretamente sem os tendões extensores. Mesmo uma pequena lesão em um tendão extensor pode prejudicar a destreza da mão e os movimentos dos dedos. Ignorar o problema só vai piorar a situação.

Outras pessoas estão lendo

Fatos

Os tendões extensores estão localizados ao longo dos dorsos das mãos e dos dedos. Contínuos aos músculos nos braços, os tendões extensores são responsáveis ​​por endireitar os dedos e o polegar. Eles também estão ligados aos músculos a seu redor, permitindo os mais complicados e delicados movimentos dos dedos.

Sintomas

Uma lesão dos tendões extensores torna difícil endireitar os dedos ou o polegar. Eles ficarão, muitas vezes, fletidos e qualquer tentativa de endireitá-los provocará dor.

Causas

As lesões dos tendões extensores são sempre devidas a algum tipo de trauma. Sua localização exposta ao longo dos dorsos das mãos e dos dedos deixa os tendões susceptíveis a lesões; mesmo pequenos cortes são capazes de infligir graves danos. Dedos machucados em esportes também podem fazer com que os tendões rasguem ou se separem do osso.

Tipos

Quando uma lesão no tendão extensor faz com que a última articulação de um dedo se incline, a condição é chamada de dedo em martelo. Se a lesão faz com que o dedo dobre para baixo na articulação do meio, a condição é chamada de deformidade em botoeira.

Tratamentos

É importante tratar uma lesão do tendão extensor o mais rápido possível. Se ela não for tratada, o tendão lesionado pode desenvolver um tecido cicatricial que gruda no osso e torna o endireitamento do dedo ainda mais difícil.

Se a lesão do tendão extensor é devida a um corte, uma sutura será necessária para reparar os danos. No entanto, se um rasgo se desenvolve devido a um trauma esportivo, a lesão é tratada com uma tala simples. A tala imobiliza o tendão, segurando-o no lugar, e dá a ele chances de se curar corretamente. Em casos mais severos, um pino pode ser inserido dentro dos ossos para segurar o tendão no lugar. A tala usada nesses casos para ajudar ainda mais o processo de cicatrização.

Em média, uma lesão no tendão extensor leva entre quatro e oito semanas para cicatrizar. O tempo para recuperação total depende da localização e da gravidade da lesão. Se for necessária uma cirurgia, o tendão lesionado normalmente só recupera sua força total depois de três meses e seu movimento normal depois de seis meses.

Fisioterapia é vital para o processo de reabilitação após a cirurgia. Os tendões devem ser movidos para evitar a aderência dos mesmos aos tecidos circundantes. No entanto, o movimento excessivo pode destruir o reparo cirúrgico. É por isso que é melhor deixar os exercícios aos cuidados de um fisioterapeuta profissional.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível