Como lidar com pensamentos obsessivos

Escrito por ann jones | Traduzido por laila teixeira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como lidar com pensamentos obsessivos
Pensamentos obsessivos podem tirar sua vida dos trilhos (Photos.com/PhotoObjects.net/Getty Images)

Pensamentos obsessivos podem tirar sua vida dos trilhos. Seja porque você não consegue parar de pensar sobre o fim de um relacionamento ou porque coisas que você gostaria de ter dito ou feito lhe assombram, a obsessão pode tirar seu sono. Ela também pode lhe impedir de comer, trabalhar e ser verdadeiramente feliz. Felizmente, há muitas opções para lidar com a obsessão e a doença que a acompanha, a compulsão.

Outras pessoas estão lendo

O que são pensamentos obsessivos?

Estar obcecado significa simplesmente que você não consegue parar de reprisar uma cena em sua mente. A obsessão pode começar com a saudade de alguém que não está mais presente, com pensamentos sobre conflitos internos ou com questionamentos sobre ter desligado o fogão antes de sair de casa. Pensar nessas coisas é normal mas só até certo ponto. Quando você não consegue tirá-las da cabeça, por mais que tente, a obsessão pode se tornar patológica e lhe impedir de levar uma vida normal.

Transtorno obssessivo-compulsivo

Caso seus pensamentos obsessivos sejam acompanhados por uma série de ações repetitivas, é possível estar sofrendo de uma doença mental chamada transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). O Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, usado por psiquiatras e psicólogos para o diagnóstico de doenças mentais, cita ações compulsivas que objetivam a redução da ansiedade e angústia entre os critérios para o diagnóstico do TOC. Exemplos desses atos incluem lavar as mãos excessivamente por medo de contaminação e tocar na maçaneta um certo número de vezes para conseguir sair de casa.

Autoajuda

É possível se ajudar a superar esses pensamentos obsessivos com técnicas de autoajuda. As habilidades de "distração" da terapia comportamental dialética, tratamento para transtornos de personalidade e ansiedade criados pela professora Marsha Linehan da University of Washington, focam em se acalmar e quebrar o padrão da obsessão. Técnicas de distração incluem telefonar para um amigo, ajudar alguém ou se acalmar através de imagens, sons, cheiros, sabores e toques. Assistir a um filme ou folhear um livro com ilustrações são exemplos de como se acalmar através de imagens. Para se acalmar através de sons, você pode ouvir a sua música alegre predileta. Aromas calmantes incluem velas perfumadas ou o perfume usado por quem você ama. Gostos que acalmam são os dos seus pratos prediletos. Fazer carinho em um animal ou segurar um objeto querido são exemplos de toques que acalmam.

Intervenção médica e psicológica

Se os seus pensamentos obsessivos estiverem fora de controle e prejudicando seu funcionamento, ou se você suspeita que pode ter TOC, é aconselhável visitar um psiquiatra ou um psicólogo. O psicólogo ajuda a tratar transtornos obsessivos através de intervenções comportamentais e terapia. Um tratamento que têm se mostrado eficaz na luta contra o TOC é a terapia de exposição, na qual você é exposto ao agente estressor em um ambiente controlado. Um psiquiatra é, antes de tudo, um médico e portanto, pode prescrever remédios como, por exemplo, antidepressivos da classe dos ISRSs e calmantes, que podem diminuir a duração dos sintomas obsessivos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível