Melanocitoma benigno em cães

Escrito por tracy hodge | Traduzido por erika paiva belfort
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Melanocitoma benigno em cães
O melanocitoma benigno é diagnosticado mais frequentemente do que os melanomas malignos em cães (labrador image by Viacheslav Anyakin from Fotolia.com)

Os cães podem desenvolver lesões cutâneas conhecidas como melanocitoma benigno. Isso é mais comum em cães, cavalos e porcos. O termo melanocitoma benigno refere-se a lesões que não são malignas (cancerosas). Uma vez que pode ser difícil para o proprietário de animais determinar se a lesão é benigna ou maligna, é importante consultar o seu veterinário para diagnóstico e plano de tratamento de eventuais lesões ou tumores em seu cão.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

O melanocitoma benigna é uma lesão de pele que ocorre mais comumente na cabeça e patas dianteiras de cães. Esse tipo de tumor surge a partir de células epiteliais da camada basal da pele que produzem pigmento. Quando encontrado na pele, a maioria dos melanomas é benigna. Essa condição é mais comum em cães na meia idade ou mais velhos, e é mais comum em machos do que em fêmeas.

Sintomas

O melanocitoma benigno pode ocorrer em qualquer lugar da pele de um cão. Esta lesão pode ser escura com pigmento ou pode ser de cor clara. A maioria provoca lesões pequenas, bem definidas e escurecidas. Geralmente, não há sintomas associados ao melanocitoma benigno. A maioria das lesões que surgem em uma área coberta de pelos em cães é desse tipo. Os melanomas malignos são normalmente encontrados na boca ou nos dedos e podem fazer com que o cão não se sinta bem com o passar do tempo.

Causas

Segundo o manual veterinário "The Merck", algumas raças de cães podem ter um risco aumentado de desenvolver melanocitomas benignos. Elas podem incluir schnauzers miniatura, schnauzers padrão, doberman pinchers, golden retrievers, setters irlandeses e vizslas. A causa exata é desconhecida.

Diagnóstico

Para diagnosticar um melanocitoma benigno em seu cão, o veterinário realizará um exame físico e verá o histórico médico do animal. Testes de diagnóstico de rotina, como uma CSC (contagem de sangue completa) e uma análise de urina, podem ser realizados também. Uma biópsia da lesão pode ser feita para determinar se é maligna ou benigna. A biópsia é um procedimento que envolve a coleta de uma amostra de células do tumor ou lesão e para examinar sob um microscópio. O veterinário pode determinar a partir dos tipos de células presentes se a lesão é benigna ou se é um melanoma maligno.

Tratamento

Os melanocitomas benignos podem aparecer como um único tumor ou como múltiplos na pele do cão. Os cães que têm um risco aumentado de desenvolvê-los, como schnauzers, são mais propensos a terem vários tumores. De acordo com o manual veterinário "The Merck", os melanocitomas benignos são curáveis ​​se forem completamente removidos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível