Óleo de cobra para câncer de pele

Escrito por jill stimson | Traduzido por jesse mourao
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Óleo de cobra para câncer de pele
Os advogados que representam os queixosos em ações coletivas afirmam que os fabricantes de filtros solares estão vendendo "óleos de cobra" modernos (snake image by pearlguy from Fotolia.com)

Várias ações coletivas deram entrada em 2006 por pessoas alegando que os principais fabricantes de filtros solares eram culpados de enganar consumidores desavisados. Os queixosos alegaram que os fabricantes de protetores solares os enganaram dizendo que os cremes protegiam contra os raios UVA e UVB, mas que, na verdade, apenas protegiam dos raios UVB e não dos nocivos UVA. As ações foram bifurcadas e atualmente fazem parte de um processo de ação de classe.

Outras pessoas estão lendo

Importância

De acordo com um artigo da Associated Press, em 24 de abril de 2006, conforme relatado em msnbc.com, nove ações foram movidas contra os fabricantes de protetores solar, incluindo a Coppertone e a Neutrogena. As ações alegam que os comerciantes de protetores eram culpados de alegações enganosas através de publicidade enganosa, fazendo com que os consumidores acreditassem erroneamente que eles podiam suportar a exposição prolongada ao sol, usando tais protetores. Um advogado de Los Angeles, em uma ação judicial contra as empresas, chamou os produtos de protetores solar de "óleo de cobra" deste século.

História

O uso de óleo de cobra tem suas raízes na medicina oriental. Como um tratamento medicinal alternativo, os chineses usavam essa substância para aliviar a artrite. O creme era feito de pequenas quantidades de minerais graxos de cobras d'água durante o século 19, e foi introduzido aos ocidentais por imigrantes trabalhadores chineses que ajudaram a construir os primeiros sistemas ferroviários. Esses trabalhadores chineses podem ter fornecido óleo de cobra para companheiros trabalhadores que sofriam dores nas articulações depois de um longo dia de trabalho. No século seguinte, ele foi usado por "médicos charlatões" e caixeiros-viajantes, oferecendo maravilhosas drogas milagrosas para os compradores desavisados. Uma vez que os compradores descobriram que a substância não curava todos os males ou nem era mesmo óleo de cobra, mas cânfora e ácido esteárico que pareciam não resolver nada, os médicos e os vendedores já haviam fugido da cidade em busca de novos clientes.

Equívocos

Uma vez que a principal causa para o melanoma e outros cânceres de pele é a exposição aos raios UV diretamente do sol, muitas pessoas dependem de protetores solares para ajudar a prevenir essas doença de pele. Os fabricantes e os membros da comunidade médica dizem que os queixosos deveriam saber que apenas o filtro solar não exclui a incidência de câncer de pele.

Benefícios

A American Academy of Dermatologists declarou as reclamações sobre o "óleo de cobra" como falsas e insistiu que há muitos benefícios em se usar protetor solar. O problema, de acordo com profissionais dermatológicos, é que os consumidores não estão usando o produto suficientemente e com a devida frequência. Os médicos afirmam que os consumidores pensam que por aplicar o filtro solar na parte da manhã, estão protegidos o dia todo. No entanto, a exposição prolongada ao sol e a natação retira o protetor solar do corpo, por isso é importante reaplicá-lo regularmente ao longo do dia, aconselham os médicos.

Potencial

Alguns órgãos públicos regulam o uso de protetores solar. Os órgãos, geralmente recomendam a aplicação regular e abundante, especialmente se você estiver usando-o em um clima mais quente e exposto à água. Use protetor solar com no mínimo FPS 30 para proteger a pele do câncer. Além disso, alguns órgãos estão sempre considerando novas regras que limitam os fabricantes de protetor solar, devido a reclamações em relação à eficácia do filtro para proteção a raios UVB, mas muitas novas regras não foram implementadas devido a considerações sobre a liberdade de expressão.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível