Os perigos de roer as unhas

Escrito por veronica romualdez | Traduzido por marcella narvaes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os perigos de roer as unhas
Roer as unhas é um costume que deve ser abandonado (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Pessoas roem as unhas por vários motivos, incluindo ansiedade, tédio, estresse ou comportamentos compulsivos. Às vezes o ato de roer a unha, conhecido como onicofagia crônica, precisa ser tratado por um médico, mas geralmente é um hábito que pode ser abandonado. De qualquer maneira, esse é um comportamento que deve ser cessado, devido aos perigos que impõe.

Outras pessoas estão lendo

Estatísticas

De acordo com o estudo “Operant Learning Principles Applied to Nail Biting” (Princípios de aprendizado operante aplicados ao ato de roer a unha), feito por Terry M. McClanahan, o costume de roer a unha ocorre entre 28% a 33% das crianças com idade entre 7 e 10 anos, em 44% dos adolescentes, em 19% a 29% dos jovens adultos e em 5% dos adultos mais velhos.

Infecções

Roer as unhas pode causar infecções na pele ao redor das unhas, conhecida como paroníquia. Ela ocorre quando a barreira de proteção entre a unha e a prega lateral se abrem devido à umidade. Organismos podem então entrar nessa área da unha, o que resulta em uma infecção bacteriana ou fúngica no dedo. A paroníquia pode ser aguda ou crônica. Os sintomas incluem dor, inflamação e inchaço do dedo.

Bactéria ou vírus

Roer as unhas constantemente pode fazer com que bactérias e vírus se espalhem das unhas para outros dedos ou para os lábios e a boca. Quando o dedo estiver constantemente umedecido por causa da saliva, poderá resultar em uma infecção de levedura na unha e herpes oral. Essas infecções também podem causar com que a unha e o leito ungueal se enfraqueçam conforme as bactérias e os vírus entram nas pequenas rachaduras, que resultam do ato de roer as unhas. Os dedos também podem ficar inchados e até sangrarem onde a bactéria abre caminho para a corrente sanguínea.

Problemas dentários

Problemas orais causados pelo ato de roer as unhas incluem gengivite e danos aos dentes. Os dentes frontais ficam especialmente suscetíveis a serem lascados, quebrados ou desgastados. A diminuição das raízes, conhecido como reabsorção radicular, também pode ocorrer e, como consequência, os dentes podem cair. Outro problema é que roer as unhas pode cortar as gengivas, permitindo que bactérias entrem na ferida.

Verruga peri-ungueal

Roer as unhas pode causar as verrugas peri-ungueais, que são duras e crescem ao redor da unha. Essas verrugas são difíceis de serem curadas, devido à sua localização. Verrugas podem distorcer o crescimento normal da unha e se espalhar para outras partes do corpo.

Verrugas subungueais são tumores benignos. Mas se deixadas sem tratamento, elas crescem e causam infecções em outros dedos. Essas verrugas são elevadas e irregulares e causam escamamento e endurecimento da superfície da mão. Essas verrugas danificam a unha ao levantá-la da pele ou causar que a unha seja parcialmente desunida.

As verrugas podem ser removidas com prescrições médicas, procedimentos cirúrgicos, por super-aquecimento ou esfriamento ou tratamento com laser.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível