A placa bacteriana afeta a garganta?

Escrito por ashley brooks | Traduzido por lara scheffer

A placa bacteriana não afeta a garganta. A bactéria causadora dessa condição só adere ao esmalte do dente. Existe outra, no entanto, que produz algo parecido com a placa e que pode se prender às suas amígdalas. Esses acúmulos causam uma forte irritação na garganta, mau hálito e, às vezes, amigdalite. Existem muitas formas de reduzir suas ocorrências de forma segura e na privacidade de sua própria casa.

Outras pessoas estão lendo

Equívocos

Ocasionalmente, aparecem protuberâncias pequenas, amareladas e mal cheirosas no fundo de sua garganta. Muitas vezes, elas são confundidas com a placa bacteriana, pois parecem massas irregulares da substância que, às vezes, é encontrada em seus dentes. Porém, não são crescimentos de placas, e sim pedras nas amígdalas.

Causas

As pedras nas amígdalas são causadas pelo acúmulo de bactérias anaeróbicas nos bolsos das amígdalas. Esse tipo de bactéria não sobrevive em ambientes oxigenados. Suas amígdalas contêm intervalos chamados de criptas, e sua superfície é formada de uma membrana mucosa conhecida como mucosa oral. Ela remove constantemente as células mortas, que geralmente são lavadas por sua saliva, mas podem ficar presas nas criptas. As bactérias anaeróbicas encontram as células mortas e as utilizam como fonte de alimento. Com o tempo, ocorre um acúmulo de bactérias e células mortas. Seu corpo reage ao acúmulo estranho atacando-o com os glóbulos brancos. Essa reação é responsável pela coloração esbranquiçada das pedras. As protuberâncias não são destruídas pelas células brancas do sangue, e permanecem na garganta, crescendo cada vez mais.

Sintomas

As pedras nas amígdalas geram uma sensação de desconforto no fundo da garganta que pode parecer com o início de uma infecção estreptocócica. Ocasionalmente, elas se desalojam espontaneamente. As pessoas deduzem que são pedaços de placas porque não há muita explicação para sua súbita aparição na boca. A condição causa mau hálito porque as pedras são feitas de bactérias anaeróbicas e células mortas. Casos graves podem ocasionar amigdalite.

Prevenção/Solução

As pessoas usam as unhas ou um palito de dentes para remover uma pedra na amígdala. Como as unhas geralmente estão sujas, lave bem suas mãos antes de tentar. Também é possível utilizar a cabeça de um cotonete úmido. Se você é sensível e sofre de reflexo de ânsias, esses métodos podem ser desagradáveis. Sistemas de irrigação dental usam jatos de água para enxaguar extensivamente e atingir certas áreas da boca, incluindo as amígdalas. Tenha cuidado ao usar um aparelho desse tipo, já que a pressão da água pode danificar o tecido das amígdalas. Defina a menor configuração de pressão e aumente conforme necessário. Esse método não irritará seu reflexo tanto quanto um palito de dente ou cotonete. O método mais eficaz para reduzir a ocorrência de pedras nas amígdalas é usar produtos oxigenados para cuidados orais. Eles incluem soluções bucais, descongestionantes nasais e pastas de dentes que matam as bactéricas que causam o mau cheiro e as pedras. Livrar-se dessas bactérias reduz e, em alguns casos, previne a produção futura de pedras nas amígdalas. Um método mais severo de prevenir o surgimento dessas pedras é realizar uma amigdalectomia. Discuta outras opções com seu otorrinolaringologista antes de realizar esse procedimento.

Avisos

Antes de começar qualquer tratamento, consulte seu médico.

Não deixe de ver

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media