A planta aurícula

Escrito por sally raspin | Traduzido por elaine santana
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A planta aurícula
Uma clássica prímula aurícula apresenta duas cores vivas de pétalas com "olhos" no centro (Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images)

A prímula aurícula é uma pequena planta perene alpina, conhecida por suas flores vivas e coloridas em forma hibridizada. Os híbridos produzidos pelo cruzamento da aurícula e da hirsuta têm flores muito brilhantes que, às vezes, parecem falsas. Estas não são flores para os amantes da sutileza, mas são bem-vindas por floristas por suas contribuições ousadas para buquês.

Outras pessoas estão lendo

Origens

A prímula aurícula é nativa dos Alpes, cordilheira dos Apeninos, Cárpatos e áreas montanhosas da Europa Oriental, mas os registros de sua domesticação são da Idade Média. Em sua forma original nativa, ela tinha simples flores amarelas, mas foi hibridizada com a prímula hirsuta, ou prímula Alpina Européia, no século XVII, na Europa, com o intuito de criar uma variedade estonteante de flores. É provável que essa planta tenha sido trazida para a Inglaterra pelos tecelões flamengos do século XVI. Em 50 anos de sua introdução, elas evoluíram e foram criadas para reproduzir muitas cores. A prímula atingiu um pico no século XIX nas exposições e com os grupos floristas, mas perdeu a popularidade no final do mesmo século. Muitas variedades desapareceram com a Primeira e Segunda Guerras Mundiais.

Características

A prímula aurícula, ou orelha de urso, em seu estado natural, é uma resistente planta perene dos prados alpinos, com uma vida útil de cerca de três anos. A planta cresce cerca de 20 cm de altura e 25 cm de largura. Algumas aurículas são cobertas por uma substância em pó, chamada "farina", as que não têm esse pó são conhecidas como aurículas alpinas. As flores crescem em camadas, com até 20 pétalas, e ficam bem acima da folhagem. Usar sementes da aurícula é viável, mas para reproduzir as mesmas flores, a planta deve ser dividida em mudas. Embora seja considerada resistente, a aurícula é cultivada com cuidado e mostra uma incrível variedade se cultivada em recipiente fechado, para evitar os danos da chuva.

Variedades

A prímula aurícula, cruzada com a prímula hirsuta tem criado muitos cultivos. Em meados do século XVII, havia pelo menos 40 variedades de plantas nomeadas na Inglaterra. As listradas e duplas haviam desaparecido até o final do século XIX, mas têm sido desenvolvidas novamente com o retorno da popularidade da planta. Os cultivos mais brilhantes podem ter até três cores em uma única flor, muitas vezes um verde brilhante ou branco.

Cultivo

Mesmo sendo resistente, a prímula aurícula requer tempo e atenção para prosperar. As variedades alpinas são adequadas para jardins de pedra, quando plantadas em locais voltados para o norte, longe do sol. Não ponha as aurículas em estufas ou em lugares onde a água possa estragar a planta. As suas raízes apodrecem facilmente, então plante-as em lugares arejados, dando pouca água durante o inverno e aumentando a quantidade com a chegada da primavera. Retire as folhas secas durante o inverno. Recoloque a planta num pote quando as flores caírem.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível