Os principais tipos de cerveja

Escrito por pedro santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os principais tipos de cerveja
A cerveja é consumida desde 6.000 anos antes de Cristo (Ryan McVay/Photodisc/Getty Images)

Produzida por meio da fermentação de diversos cereais, a cerveja é uma das bebidas alcoólicas de maior popularidade em todo o mundo. Consumida pelo menos desde 6.000 anos antes de Cristo, ela surgiu quando os primeiros agricultores do mundo antigo descobriram a técnica da fermentação alcoólica. É exatamente o tipo e método de fermentação que definem os principais tipos da bebida. Basicamente, ela é uma mistura de água, levedura (um micro-organismo que atua como fermento), lúpulo (uma planta de gosto amargo) e uma fonte de amido, como o malte de cevada.

Outras pessoas estão lendo

Tipos de fermentação

O que define os tipos de cerveja são os métodos de fermentação alcoólica. Trata-se do processo no qual os açúcares presentes nas fontes de amido se transformam em moléculas de álcool. A fermentação depende de micro-organismos, as leveduras, que atuam como fermento. Para a fabricação da cerveja, a fonte de amido mais utilizada é o malte de cevada. Mas é possível obter cerveja de outras fontes, como milho e arroz, matérias-primas usadas para baratear o produto. As cervejas são, então, divididas em três tipos: as de alta fermentação, as de baixa fermentação e as bebidas de fermentação espontânea.

Baixa fermentação (lager)

O primeiro grupo das cervejas é definido pelas bebidas de baixa fermentação. Fermentadas em temperatura baixa (em torno de 10ºC), a levedura se acumula no fundo do tanque durante o processo. Por isso, essas cervejas possuem aspecto mais claro e gosto mais leve, como as principais cervejas vendidas no varejo no Brasil. As baixa fermentação também são conhecidas pelo nome "lager", que significa "armazém" em alemão. A origem desse nome vem da maneira como ela era conservada no sul da Alemanha. Durante a primavera, a cerveja era guardada em armazéns embaixo das montanhas dos Alpes.

Alta fermentação (ale)

As cervejas do tipo ale são submetidas à fermentação em temperaturas mais altas (em torno dos 20ºC). Por isso, a levedura fica suspensa no topo do tanque durante a fermentação. Isso faz com que as cervejas ale tenham aromas e sabores mais complexos que as bebidas de baixa fermentação. Daí, a característica mais encorpada desse tipo. Acredita-se que o termo "ale" se refere aos padres antigos que a produziam. A palavra vem do anglo-saxão "alu", que significa "êxtase religioso". Apesar da diferença do processo de fermentação, essas cervejas não possuem maior teor alcoólico que as lager.

Fermentação espontânea (lambic)

A outra grande classificação das cervejas ocorre a partir do processo de fermentação espontânea. Trata-se do modo mais antigo de fabricação no qual as leveduras que agirão sobre o produto já estão naturalmente no ambiente. Por serem "selvagens", elas produzem vários aromas na bebida, assim como uma série de açúcares que não são totalmente fermentados. O resultado são cervejas de diversos aromas e sabores, como os gostos frutados e cítricos. Também chamadas de lambic, essas bebidas costumam ser muito caras no Brasil, já que as leveduras usadas para sua produção são encontrados apenas em alguns pontos da Europa.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível