Quais são os perigos da ingestão de poliacrilamida reticulada por cães?

Escrito por nicole whitney | Traduzido por wanderson david
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são os perigos da ingestão de poliacrilamida reticulada por cães?
A poliacrilamida é utilizada principalmente em jardins. Proteja seu cão mantendo substâncias químicas de plantas fora do alcance dele (dog image by Krzysztof Gebarowski from Fotolia.com)

A poliacrilamida reticulada pode ser encontrada em muitos produtos, incluindo maquiagem e injeções para cirurgias plásticas, mas seu uso principal é na ecorrestauração. Embora não seja tóxica, você deve mantê-la longe de animais de estimação.

Outras pessoas estão lendo

Toxicidade

A poliacrilamida não é tóxica. No entanto, pode fragmentar-se com o tempo em acrilamida, que é um irritante cutâneo e tóxico se for ingerido. Se a poliacrilamida reticulada começar a se dividir em acrilamida, ela pode ser carcinogênica, embora pequenas quantidades não sejam prejudiciais.

Irritação

A poliacrilamida é um pouco irritante à pele e olhos. No entanto, em exames laboratoriais, os cães foram alimentados com dietas de 5% de poliacrilamida por dois anos sem apresentar problemas, por isso a chance de irritação é mínima em pequenas quantidades. Todavia, a irritação dos grânulos se tornará uma preocupação se for ingerida em grandes quantidades.

Absorvência

O principal motivo para manter a poliacrilamida longe de animais de estimação é que ela é extremamente absorvente à água. Os cristais são plantados sob árvores porque eles absorvem a água, que poderá ser utilizada pela planta depois. Enquanto absorvem, os cristais se transformam em um gel que se expande até 500 vezes do seu tamanho original. Dentro de um animal, pode fazer os intestinos ficarem obstruídos, podendo ser fatal.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível