Simples explicações sobre as relações de marchas para karts

Escrito por john willis | Traduzido por alexandre amorim
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Simples explicações sobre as relações de marchas para karts
Os karts precisam transferir energia dos eixos de manivelas até as rodas (Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images)

Os karts precisam transferir energia dos eixos de manivelas até as rodas. As instalações mais simples usam uma embreagem centrifuga e uma única marcha. Mas a maioria dos karts é montada como se fosse motocicleta, com marchas de transmissão e um dente de roda de embreagem. Em aplicações complexas, como a Fórmula Um, as marchas de transmissão são alteradas para combinar com cada percurso. Os karts são mais propensos a mudar apenas as rodas da embreagem ou da tração final.

Outras pessoas estão lendo

RPM do motor para RPM da roda para velocidade

Antes de considerar as marchas do seu kart, é importante entender as taxas mais simples das marchas. Todos os motores de combustão interna possuem eixos de manivelas. Quando o motor está em funcionamento, sua velocidade é medida em rotações por minuto. Então 3.000 RPM significa que o eixo de manivelas gira 3.000 vezes em um minuto. Conhecer as taxas das suas marchas diz a você quantas vezes as suas rodas giram para cada giro do seu motor em qualquer marcha. Se um motor possui tração direta, ele possui uma taxa de 1:1. A roda gira uma vez para cada giro do motor. Se o motor girar 3.000 vezes, a roda girará 3.000 em um minuto.

Caixa de marchas ou transmissão

Os karts talvez não possuam uma transmissão multimarcha. Os que possuem não precisarão ajustar sua transmissão, exceto se fizerem parte de uma equipe de corridas avançada. O importante a ser lembrado é que as marchas de transmissão possuem uma taxa entre a velocidade do motor e a velocidade dos dentes de roda da embreagem. Se passar para a segunda marcha, por exemplo, ela não vai afetar a tração final do kart em qualquer outra marcha. Quando se muda as rodas de embreagem ou da tração final, entretanto, um deles mudará as características em cada marcha.

Rodas da embreagem e da tração final

As rodas dentadas de tração, ao invés de serem medidas por sua circunferência, são tipicamente medidas pela quantidade de dentes que possuem para uma corrente em tamanho padrão. Elas tendem a ser menores do que as rodas de tração final -- às vezes, possuem 1/5 do tamanho ou menos. Você pode achar isso contraintuitivo, mas para andar mais rápido, a roda de tração final precisa ser menor, não maior. Trocando em miúdos, a roda da embreagem precisa ser maior. Então, uma forma simples de mudar a sua marcha é possuir uma ou mais rodas de embreagem e/ou rodas de tração final. Remova a corrente e substitua uma das rodas por outra que umentará ou diminuirá a velocidade da roda.

Torção

Enquanto é simples trocar uma roda de embreagem de 10 dentes para uma com 12, para que o kart ande mais rápido, existe apenas um porém importante. As taxas de marchas da embreagem e da tração final apenas farão o kart andar mais rápido se o motor tiver o poder para andar mais rápido. Se não houver modificação no motor e você modificar o kart para que ele ande mais rápido, você o fará ao custo da reação inicial do motor. É uma troca simples: "baixar" a marcha fornece reação, e "subir" a marcha fornece velocidade. Para maximizar a reação inicial de um kart, será preciso ajustar a transmissão, mas isso não é tão simples. Para fazer um kart de reação rápida e veloz, é preciso desenvolver um motor com mais torção. Para ajustes simples, fique com uma roda dentada de duas -- ou três -- embreagens. Isso permitirá que troque velocidade por tempo de reação e vice-versa sem problemas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível