Sinais de insuficiência hepática em cães devido à ingestão de toxinas

Escrito por jacqueline lerche | Traduzido por juliana néris nakanejo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sinais de insuficiência hepática em cães devido à ingestão de toxinas
Os cães que têm insuficiência hepática induzida por toxinas apresentam sinais de fadiga e desconforto (dog image by Michal Tudek from Fotolia.com)

De acordo com Merck.com, a insuficiência hepática ocorre quando uma parte significante do fígado foi comprometida. Em cães com insuficiência hepática, proteínas que ajudam na coagulação sanguínea não são produzidas e a pressão sanguínea nas veias que se conectam com os órgãos do sistema digestivo pode aumentar. Já que a insuficiência hepática pode ocorrer muito rapidamente, os cães que ingeriram toxinas devem ser levados imediatamente ao veterinário, principalmente se você suspeita disso. Existem sinais a serem observados se o cão teve o fígado prejudicado por ingerir toxinas.

Outras pessoas estão lendo

Icterícia

Os donos de cães talvez notem a icterícia, que é o amarelamento da pele e do branco dos olhos, em cães com insuficiência hepática. De acordo com a "University of Maryland Medical Center", isso é causado pela inabilidade do fígado de processar a bilirrubina, um resíduo gerado pelas células sanguíneas. Quando as toxinas ingeridas causam insuficiência hepática, a inflamação do fígado e os dutos de bile bloqueados permitem que esses resíduos se acumulem e saturem o corpo. Outro sinal de icterícia é a urina escura.

Ascite

O enchimento do abdômen com fluído, chamado de ascite, ocorre quando os fluídos no fígado do cão não podem mais ser contidos. O fluído vaza e o abdômen parece distendido. O cão pode parecer desconfortável, principalmente ao redor do abdômen. Ele também pode aparentar estar com falta de ar ou respirar com dificuldade. A ascite frequentemente ocorre durante a insuficiência hepática devido à hipertensão portal, o aumento da pressão sanguínea nas veias do fígado. Ela também pode se desenvolver do vazamento do trato intestinal.

Encefalopatia hepática

Esta condição envolve a acumulação de resíduos que não são mais desintoxicados pelo fígado. Esses resíduos danificam a função cerebral do cão, e isso pode provocar mudanças em seu comportamento, podendo levar à letargia, disfunção cognitiva, perda de consciência e até mesmo coma. Esta condição também é conhecida como encefalopatia hepática ou encefalopatia portal sistêmica.

Outros sinais

Outros sinais de insuficiência hepática nos cães incluem vômitos, extrema letargia, anorexia e ​​hematomas inexplicáveis, que são mais facilmente vistos em seus abdômens, onde o pelo é mais fino. A insuficiência hepática reduz a coagulação, que provoca os hematomas, assim como sangramento excessivo, e é fatal em cães que são deixados sem tratamento. A sobrevivência do cão depende dos tipos de toxinas ingeridos e da severidade dos danos ao fígado. De acordo com Shawn Messonnier, autor do livro "Natural Health Bible for Dogs and Cats" (Bíblia de saúde natural para cães e gatos, em tradução livre), as toxinas mais comuns observadas em cães com insuficiência hepática incluem paracetamol, tetraciclina, Rimadyl (um medicamento para dor e artrite), cogumelos tóxicos e sulfonamidas antibacterianas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível