Síndrome do sono profundo em crianças com uma semana de vida

Escrito por andrea helaine | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Síndrome do sono profundo em crianças com uma semana de vida
Muitos recém-nascidos passam 70% do início de sua vida dormindo (Image by Flickr.com, courtesy of Marie Tretiakova)

Segundo a American Psychological Association, os bebês passam aproximadamente 70% de seu tempo dormindo. Isto porque os bebês só desenvolvem seus ciclos de sono e despertar com um a dois meses de idade. Estão em estado sonolento a maior parte do tempo, e passam por várias profundidades de sono. É comum em bebês experimentar transtornos do sono. A síndrome do sono profundo, que pode causar a síndrome da morte súbita infantil (SMSI), pode ocorrer em recém-nascidos, e é um fator de risco para o óbito dessas crianças.

Outras pessoas estão lendo

Padrões de sono

Os bebês têm dois tipos de estados de sono. O primeiro é o de movimento rápido dos olhos (REM), em que a criança dorme levemente, com os olhos movimentando-se rapidamente para frente e para trás. Se um recém-nascido dormir 16 horas, metade desse período consistem em sono REM. O segundo é o sono não REM, envolvendo quatro estágios, ou seja, sonolência, sono leve, sono profundo e sono muito profundo, que ocorrem no ciclo. É difícil despertar uma criança na fase de sono profundo. Embora seja normal que ela passe pelos estágios do estado de sono, em alguns casos podem estar envolvidas condições anormais, que podem levar à síndrome do sono profundo.

Síndrome do sono profundo

A síndrome do sono profundo é também conhecida geralmente como síndrome da morte súbita infantil (SMSI), e é uma condição que se caracteriza pelo súbito óbito de bebês com menos de um mês. Também é chamada de "morte no berço", uma vez que normalmente ocorre quando o recém-nascido está em sono profundo e não pode mais ser despertado. Pode ocorrer a morte súbita, sendo altamente imprevisível, ocorrendo em geral em recém-nascidos saudáveis.

Causas

É difícil determinar os principais fatores causadores da síndrome do sono profundo. No entanto, anormalidades cerebrais podem ser a causa da morte súbita de bebês. Essas anormalidades consistem em defeitos da parte cerebral responsável pelo controle do sono e da respiração. Esses defeitos podem ser decorrentes de exposição do bebê a substâncias tóxicas ou por diminuição de oxigênio durante a gravidez. Um sistema imunológico anormal ou enfraquecido pode pôr o recém-nascido em risco de sono profundo em razão da interação de altas quantidades de proteína no cérebro, que podem alterar a frequência cardíaca e o padrão respiratório. A síndrome metabólica também pode contribuir para a condição de levar o recém-nascido à súbita interrupção da respiração enquanto está em sono profundo.

Riscos

Bebês que adormecem sobre o seu estômago podem estar em risco de síndrome de morte súbita infantil. Também pode ocorrer se o bebê dormir em um colchão macio, com tendência a ser cobrir com o cobertor.

Prevenção/solução

As medidas preventivas contra a síndrome do sono profundo incluem posicionar o bebê de costas, em um colchão firme. Também é importante perceber que bebês superaquecidos podem entrar em sono profundo, o que torna difícil despertá-los. Check-ups pré-natais também são meios importantes de prevenir que recém-nascidos de alto risco se tornem propensos à síndrome do sono profundo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível