Sintomas de uma convulsão parcial complexa

Escrito por kalonji guillory | Traduzido por anderson gandor
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sintomas de uma convulsão parcial complexa
A convulsão pode afetar a consciência do indivíduo e seu estado de alerta (Jupiterimages/Creatas/Getty Images)

As convulsões parciais complexas são um tipo de convulsão parcial que faz com que a pessoa perca a consciência podendo não se lembrar do que aconteceu. Antes de acontecer, a pessoa pode experimentar uma sensação única chamada aura, que indica o seu início. Durante a convulsão, ela pode apresentar alguns movimentos erráticos classificados como automatismos. Esses movimentos são únicos e são apenas uma categoria dos sintomas das convulsões parciais complexas.

Outras pessoas estão lendo

Convulsões parciais complexas

A organização americana Epilepsy Foundation (Fundação da Epilepsia) diz que um em cada dez adultos terá uma convulsão em algum ponto de sua vida. Elas podem durar algo entre alguns segundos e alguns minutos e são divididas em três categorias: generalizadas, parciais e estado epilético.

O site "medicinenet.com" identifica três tipos de convulsões parciais (aqueles que evoluem de convulsões generalizadas, simples e complexas). A maior diferença entre elas é que as pessoas que sofrem convulsões parciais simples não perdem a consciência e aquelas que sofrem convulsões parciais complexas sim.

Causas

O site "emedicinehealth.com" lista as causas comuns de convulsões parciais complexas: infecções, desordens metabólicas, drogas, medicamentos, envenenamentos, vasos sanguíneos desordenados ou sangramento cerebral interno.

Atividade cerebral

O site "epilepsy.com" declara que as convulsões parciais complexas geralmente se iniciam em uma área do cérebro conhecida como lobo temporal ou frontal. A convulsão move-se então para outras áreas do órgão, afetando a consciência do indivíduo e seu estado de alerta. Geralmente, isso incita um tipo de falta de realidade na qual a pessoa pode ficar presa até que a convulsão tenha cessado.

O site "healthopedia.com" avisa aos leitores que eletroencefalogramas frequentes podem ser utilizados para diagnosticar pessoas com convulsões parciais complexas. Os sensores são colocados no couro cabeludo do paciente e suas ondas cerebrais são monitoradas. Além disso, existem outras maneiras de diagnosticar um paciente com esse tipo de convulsão, tais como testes de raio X e ressonância magnética.

Sintomas

O site "Nlm.nih.gov" descreve uma lista dos sintomas comuns envolvendo convulsões parciais complexas: contração muscular anormal, contração / relaxamento muscular, movimento anormal da cabeça, deslocamento anormal da cabeça, movimentos complexos e repetitivos (como se segurar nas roupas — os chamados automatismos), movimentos anormais da boca, mordidas nos lábios, movimentos anormais dos olhos, sensações anormais, amortecimento, formigamento, alucinações, dor ou desconforto abdominal, náusea, sudorese, rubor, pupilas dilatadas, aceleração do pulso / batimento cardíaco, etc.

Outros sintomas comuns são: períodos de blecaute / perda de memória, alterações na visão, sensação de déjà vu, mudanças de humor ou de estado emocional.

Percepção ilusória de desordem mental

Como uma forma de epilepsia psicomotora, as convulsões parciais complexas estão sujeitas a concepções errôneas. O falecido Dr. Carl Pfeiffer relata em seu estudo "Twenty-Nine Medical Causes of Schizophrenia" (Vinte e nove causas médicas da esquizofrenia) que uma pessoa com convulsões parciais complexas geralmente é diagnosticada equivocadamente como possuidora de uma desordem mental, como esquizofrenia, depressão, desordem de atenção e depressão maníaca. A razão pela qual isso acontece está ligada à tendência da forma psicomotora da epilepsia de manifestar alterações no comportamento e nas emoções da pessoa. As drásticas mudanças de personalidade, como mau humor e níveis baixos de raiva e depressão, podem ser observadas durante o estado pré-convulsão. O estudo também aponta para o potencial aumento de complicações e episódios psicóticos quando a pessoa que experimenta as convulsões fica sob estresse físico ou emocional. Sua personalidade pode demonstrar uma mudança extrema que inclui fala tangencial, sentimentos intensos e falta de desejo sexual.

Auras

O site "everydayhealth.com" declara que pessoas que experimentaram essas convulsões no passado podem demonstrar sinais de aviso prévio ao início de um segundo episódio. Uma lista de sensações e ocorrências incomuns é: sensação de déjà vu, sensação de medo, alucinações, sensação de estar em outro lugar, sensação de formigamento, sensação de anestesia, sensação de desconforto na região abdominal, alterações na visão, no paladar e no olfato, alterações no estado emocional, etc.

Uma convulsão também pode acontecer sem nenhum aviso prévio.

Após a convulsão

O site "everydayhealth.com" informa que, após uma convulsão, a pessoa pode se sentir desorientada, letárgica e confusa. Esses sintomas mostram que o cérebro está tentando se recuperar dos efeitos da convulsão.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível