Sobre o cérebro de um elefante

Escrito por tammy dray | Traduzido por gabriela cubayachi
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sobre o cérebro de um elefante
Sobre o cérebro dos elefantes (Oskar Henriksson)

O cérebro de um elefante tem sido submetido à especulação e estudo por décadas. Por causa de seu tamanho grande e sua natureza aparentemente exótica, elefantes têm sido considerados muitas vezes anomalias no mundo animal. Estudos mais profundos revelaram, no entanto, que o cérebro do animal é altamente desenvolvido, competindo até mesmo com o cérebro humano em alguns aspectos.

Outras pessoas estão lendo

Características

Os elefantes estão no ranking dos 10 animais mais inteligentes do mundo. Isso deve-se principalmente à capaciade de aprendizado e adaptação deles. O cérebro de um elefante se desenvolve conforme ele cresce, incorporando experiências e emoções como parte do seu desenvolvimento.

Esse alto desenvolvimento é responsável por comportamentos propositais nos elefantes, e pode ser o motivo pelo qual eles parecem ter uma memória muito seletiva, mas duradoura. Isso inclui a habilidade de reconhecer outros elefantes, mesmo anos depois da separação, e de lembrar de lugares e imagens, como é exemplificado através da existência de cemitérios de elefantes.

Tamanho

O peso do cérebro de um elefante varia entre 3,6 e 5,4 kg, com o maior tamanho pertencendo a um elefante africano. Como no caso dos humanos, o cérebro deles cresce e desenvolve conforme o animal envelhece, de 35% da massa total no nascimento até o tamanho completo durante os anos da adolescência.

O lóbulo olfativo (que controla o sentido do olfato) e os lóbulos temporais (conectados à audição) do cérebro são particularmente desenvolvidos em elefantes, fazendo com que eles sejam extremamente sensíveis ao seu ambiente. O cerebelo, conectado ao uso de suas próprias trombas, é outra área altamente desenvolvida no cérebro dos elefantes.

Equívocos

Até algumas décadas atrás, cientistas acreditavam que o tamanho do cérebro tinha muito a ver com a inteligência do animal. Tradicionalmente, isso significava que machos eram aceitos como mais inteligentes do que as fêmeas, já que seus cérebros são maiores.

Quando falamos de elefantes, no entanto, parece que as fêmeas (que têm cérebros menores) são, na verdade, mais espertas. Isso pode ser devido ao fato de que elas crescem e desenvolvem-se em manadas, enquanto os machos geralmente são solitários. A interação ajuda os animais a aprenderem uns com os outros e melhora a memória e as habilidades sociais.

Geografia

Não parece existir qualquer diferença no nível de inteligência entre os elefantes africados e asiáticos, mesmo que o tamanho do cérebro das espécies africanas seja muito maior.

Conhecimento de especialistas

Elefantes conseguem comunicar-se usando infrassons, que são inaudíveis aos humanos. As vibrações causadas pelos infrassons afetam diretamente o cérebro, comunicando sinais de angústia, medo ou entusiasmo de forma muito mais clara do que o toque característico das trombas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível