Tipos de vermes caninos

Escrito por contributing writer | Traduzido por joão melo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tipos de vermes caninos
Tipos de vermes caninos (George Doyle & Ciaran Griffin/Stockbyte/Getty Images)

Existem muitos tipos de vermes que os cachorros podem contrair. Alguns deles podem ser, inclusive, transmitidos ao homem. Muitos filhotes novos possuem parasitas, sendo a causa pela qual o veterinário os vermifuga; cães adultos também devem ser vermifugados anualmente.

Outras pessoas estão lendo

Lombrigas

As lombrigas são vermes comumente encontrados em cachorros e gatos. Uma infecção pelo parasita pode ocorrer de quatro formas principais: de mãe para feto, por meio do leite materno, ingerindo larvas do solo ou um hospedeiro do verme, como a barata.

Os sinais da infecção por lombriga em cachorros jovens são enfraquecimento, crescimento lento e barriga saliente. Um veterinário pode detectar as lombrigas em amostras fecais.

Vermífugos como a piperazina são efetivos na eliminação de lombrigas. Por serem transmissíveis ao homem, as crianças devem ser avisadas para não colocar sujeira (que pode conter lombrigas) na boca.

Ancilostomídeos

Os ancilostomídeos atacam a mucosa intestinal canina, ingerindo sangue e tecido. A infestação pode causar perda de sangue e má nutrição no cachorro adulto ou no filhote. Os ancilostomídeos podem ser adquiridos via placenta (de mãe para filho), por ingestão de sujeira, de leite materno que contenha parasitas, de um hospedeiro infectado ou através da sola do pé ao caminhar em área contaminada.

De modo geral, não há sinais de uma infestação por ancilostomídeos anteriores à perda de sangue e desnutrição, quando o cão parece anêmico e pode apresentar sangue nas fezes.

O tratamento é feito com o vermífugo Panacur. Geralmente os humanos infectam-se com os ancilostomídeos por meio da exposição ao solo contaminado, mas normalmente a infecção é autolimitada.

Tênias

As tênias podem ser de diferentes tamanhos, variando de centímetros a metros. Elas vivem no intestino delgado, atacando sua mucosa. Além disso, utilizam pulgas como hospedeiros intermediários e podem infectar um cão, caso ele engula um desses insetos contaminado.

A teníase pode ser tratada com vermífugos como Droncit. Os humanos são passíveis de serem afetados pelas tênias, que, embora não ataquem a mucosa intestinal, podem causar graves doenças cerebrais, hepáticas e pulmonares.

Trichuris

O Trichuris vive no intestino canino, fixando-se à sua parede. Ele pode causar diarreia, que, por sua vez, pode resultar em anemia e perda de peso.

O tratamento típico é com o vermífugo Panacur.

Dirofilaria

A Dirofilaria não é um parasita intestinal, podendo ser transmitida por mosquitos e viver no coração. Quanto maior o cachorro e o tempo em que ele fica fora de casa, maior a chance de ele contrair dirofilariose.

Os sinais da doença são tosse, letargia, perda de peso e respiração pesada após pequeno esforço. Ela pode ser prevenida administrando-se medicação mensal -- Heartguard ou Interceptor-- sob prescrição veterinária. Após exames para diagnosticar o parasita, o veterinário inicia a administração de medicação preventiva.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível