Saúde

Tratamento de incontinência urinária pós-operatória

Escrito por dana severson | Traduzido por wladimir d. uszacki

A incontinência urinária é, essencialmente, uma perda de controle sobre a bexiga. Ela pode se manifestar como uma incapacidade de esvaziar a bexiga de forma eficaz, um aumento da vontade de urinar ou um vazamento constante de urina: todos acabam afetando a vida do paciente. Enquanto muitos casos de incontinência urinária resultam da idade, também é possível ter problemas de controle da bexiga como uma complicação de um procedimento cirúrgico, tal como uma histerectomia ou a remoção cirúrgica de tecido canceroso. Independente da causa exata, existem tratamentos disponíveis para ajudar a resolver este efeito colateral de operações médicas.

Outras pessoas estão lendo

Autocuidado

Como acontece com quase qualquer tipo de incontinência urinária, problemas de bexiga no pós-operatório podem ser tratados com medidas de autocuidado, então fale com o seu médico se estiver tendo quaisquer problemas. Para começar com um método de tratamento simples, tente treinar sua bexiga após a cirurgia. Isso geralmente envolve uma série de fatores, tais como idas definidas ao banheiro, trancando a urina e conscientemente esvaziando a bexiga. Com idas definidas ao banheiro, estabeleça uma rotina fixa de esvaziar a bexiga ao invés de esperar a vontade. Atrasar ou trancar a micção (por 5 a 10 minutos, quando tiver vontade) pode ajudar a diminuir a frequência de idas ao banheiro. Até conscientemente esvaziar a bexiga, que é obrigar-se a ir ao banheiro uma segunda vez depois de urinar, pode ajudar. Embora essas técnicas de retenção possam ajudar bastante a incontinência, você também pode começar a controlar a quantidade de líquidos que bebe, especialmente líquidos que contenham álcool ou cafeína. Ao reduzir o seu consumo de líquidos, menos líquido precisará sair de seu corpo. Mas, certifique-se de manter-se adequadamente hidratado com pelo menos dois litros de líquido (de preferência água) por dia.

Fisioterapia

Se o autocuidado não ajudar na incontinência urinária do pós-operatório, a fisioterapia pode ser necessária para aliviar seus problemas de bexiga. A forma mais eficaz de fisioterapia é a contração muscular. Para empregar este método de tratamento, imagine parar seu fluxo de urina, contraindo os músculos pélvicos. Você deve sentir um aperto não só no pênis ou na vagina, mas também dentro do abdômen, nádegas e coxas. Outra forma que parece ser benéfica para algumas pessoas é a estimulação dos músculos do assoalho pélvico. Nesta forma de tratamento, os impulsos elétricos são direcionados dentro dos músculos do assoalho pélvico para reforçar a área e impedir a incontinência.

Outros cuidados profissionais

Enquanto utiliza qualquer método de autocuidado ou fisioterapia, o médico pode recomendar que você use uma medicação para tratar da incontinência urinária. Anticolinérgicos são os mais comuns, mas ele pode prescrever um antidepressivo ou hormônio para ajudar a controlar a bexiga. Em casos mais graves ou crônicos de incontinência urinária no pós-operatório, formas mais agressivas de tratamento podem ser necessárias, como inserções urinárias (cateter) ou suporte suburetral, para ajudar a sustentar a bexiga e para evitar corrimento. Algumas pessoas podem precisar de terapia por radiofrequência para fortalecer o tecido enfraquecido causando a incontinência. Para outros, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica para corrigir manualmente o esfíncter urinário para controlar a incontinência.

Não deixe de ver

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media