Tratamento com radiação para doença de Graves

Escrito por genevieve van wyden | Traduzido por monica ferreira rocha lopes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

A doença de Graves é uma moléstia potencialmente grave caracterizada pela hiperatividade da glândula tireoide (hipertireoidismo). As pessoas com essa doença podem desenvolver vários sintomas como visão dupla, fadiga, taquicardia, irritabilidade e ansiedade. Embora a cirurgia esteja disponível para removê-la, complicações podem surgir. O tratamento com iodo radioativo é uma boa alternativa à cirurgia.

Outras pessoas estão lendo

Definição da doença de Graves

A doença de Graves recebeu esse nome por causa do médico que primeiro descreveu a condição, Dr. Robert Graves. Ela também é chamada de bócio difuso tóxico, que significa que toda a tiroide está envolvida. A pessoa frequentemente tem febre e a tiroide cresce como resultado da doença.

Tratamento por radiação

Para aqueles que não se beneficiam com o medicamento antitireoidiano, a próxima opção é o tratamento de radiação. O iodo radioativo (RAI) vai da boca para o estômago até a corrente sanguínea, onde eventualmente atinge a glândula tireoide. A radiação de iodo se prende à tireoide e começa a destruir algumas de suas células, reduzindo um pouco da superprodução de hormônios. A destruição de parte da glândula tireoide será permanente. A pessoa verá os resultados desse tratamento em cerca de três a seis meses. Se a dose não tiver sido grande o suficiente, a pessoa terá que passar por uma nova rodada de tratamento.

Iodo radioativo

O iodo foi escolhido como um veículo para esse tratamento porque a tiroide o utiliza para produzir seu hormônio. O corpo eliminará a maior parte do iodo radioativo que não for absorvido pela glândula, através da urina, e qualquer iodo restante perderá sua radioatividade.

Efeitos colaterais

O tratamento de iodo radioativo é destinado a destruir parte da glândula tireoide. É difícil controlar o quanto da glândula será destruída, porém, se muito do tecido estiver danificado, a tireoide se tornará hipoativa, sendo necessário a ingestão de suplementos de hormônio.

Segurança do iodo radioativo

Esse tratamento é muito seguro e tem sido usado desde a década de 1940, sem nenhuma complicação grave. A pessoa que receber uma ou duas doses não sofrerá quaisquer efeitos nocivos. No entanto, a equipe médica que administra o tratamento ao longo do dia, geralmente sairá do quarto assim que for entregue a dosagem ao paciente, pois um acúmulo de exposição pode potencialmente fazer mal.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível