Como saber se você tem um violino antigo

Escrito por sheila zahra | Traduzido por jesse mourao
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como saber se você tem um violino antigo
Olhe para dentro do violino pelo buraco em forma de F, para ver se consegue localizar uma etiqueta lá dentro (Medioimages/Photodisc/Photodisc/Getty Images)

Se você se deparar com um violino e não tiver nenhuma maneira de saber de onde veio, você pode querer saber se ele é uma antiguidade. Na maioria das vezes, quando um violino é vendido, o vendedor fala sobre a origem do violino, idade e condição. Mas, embora as probabilidades sejam baixas, você pode encontrar um violino misterioso (digamos, no sótão da casa da sua avó) que parece velho o suficiente para ser antigo. Se esse for o caso, há algumas maneiras de descobrir de onde ele veio e quando foi feito. Tenha em mente que violinos antigos não são necessariamente valioso, e o valor vai depender muito da condição do instrumento.

Nível de dificuldade:
Moderadamente fácil

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Olhe dentro do violino através dos buracos em forma de F (espaços na frente do violino) e verifique se há uma etiqueta dentro do instrumento. Ela pode estar colada na parte traseira no interior do violino. Se o rótulo dizer claramente em Inglês: "feito em (país)", então é um violino produzido industrialmente e não uma antiguidade. Todos os itens importados, incluindo violinos, feitos após 1891, foram obrigados a colocar o país de origem no rótulo. Violinos premiados teriam uma etiqueta impressa com "Antonius Stradiuarius Cremonenfis" e outro texto em Latim. Se o rótulo estiver em outro idioma (especialmente latim ou italiano), ou não estiver presente, há uma chance de o violino ser uma antiguidade. Também tenha em mente que às vezes os rótulos são forjados.

  2. 2

    Peça conselho a um profissional. Antiquários profissionais que se especializam em instrumentos musicais (e até mesmo especificamente em violinos) podem falar mais sobre o seu violino. Você também pode consultar o primeiro-violino em sua orquestra local, se sua cidade tiver uma, pois ele provavelmente teria melhor conhecimento sobre violinos. Um luthier (fabricante e reparador de violinos) também seria um bom profissional para ver o seu violino e saber se ele é ou não uma antiguidade.

  3. 3

    Se entrar em contato com um especialista local não for viável, ou não houver especialistas locais disponíveis, procure em outras fontes na internet. Aprenda tudo o que puder sobre violinos e suas histórias. Examine o seu violino com cuidado e então entre em contato com um especialista, se você ainda estiver curioso sobre a idade e origem do instrumento. David Bonsey é dos especialistas que avalia instrumentos em "exposições itinerantes de antiguidades" para redes públicas de TV.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível