Como curar um bíceps rompido

••• Jupiterimages/Pixland/Getty Images

O bíceps é um músculo de duas cabeças que se origina na frente e partes superiores da escápula e conecta-se com o rádio no antebraço. Rupturas do bíceps na maioria das vezes ocorrem ao longo do tendão perto do ombro e, geralmente, afetam pessoas com idades entre 40 a 60. No entanto, elas podem acontecer a qualquer um, se houver uma contração violenta do bíceps ou um evento traumático. Qualquer uma das duas cabeças do músculo pode romper e o tratamento pode, ou não, necessitar de cirurgia. Consulte o seu médico, mas em alguns casos existem técnicas simples que você pode usar em casa para ajudar a curar o músculo rompido.

Cuidados imediatos

Passo 1

Os sintomas de uma ruptura do bíceps incluem dor súbita, perda de força com flexão do cotovelo e supinação, uma sensação de algo "enrolando" no braço e fragilidade ao longo do comprimento da cabeça do bíceps.

Passo 2

Aplique gelo imediatamente, se você suspeitar de um rompimento no bíceps. Embrulhe o gelo em um envoltório de compressão e aplique sobre a área com dor, e coloque o braço em uma tipoia. Visite um ortopedista ou outro profissional de saúde o mais breve possível para confirmar o diagnóstico.

Passo 3

Controle a dor e o inchaço de modo para que os danos possam ser minimizados e o tratamento possa começar mais rapidamente. Use AINEs (fármacos anti-inflamatórios sem esteroides), tais como ibuprofeno ou naproxeno, e sempre siga as doses sugeridas no frasco.

Passo 4

Siga o protocolo RICE (sigla em inglês -- repouso, gelo, compressão, elevação) pelas primeiras 72 horas, pelo menos, com a cinta usada para manter o braço elevado. Aplique gelo com o envoltório de compressão em ciclos de 20 minutos com gelo e 20 minutos sem, por um intervalo de três horas durante os primeiros três dias.

Gestão conservadora

Passo 1

Para os pacientes na faixa etária de 40 a 60 anos, um tratamento conservador sem cirurgia é frequentemente recomendado. Descanse o braço ferido até que a dor e o inchaço desapareçam completamente.

Passo 2

Comece exercícios de movimentos suaves, depois que toda a dor e o inchaço tiverem desaparecido. Os exercícios incluem flexão do antebraço (trazendo o seu punho para cima em direção ao ombro), supinação do antebraço (com o cotovelo dobrado a 90 graus e sua palma virada para baixo, gire lentamente apenas sua mão para que a palma fique com a face voltada para cima) e flexão do ombro ( com o braço em seu lado e palma da mão virada para frente, traga o seu braço na frente de você até que esteja paralelo ao chão, mantenha o cotovelo reto).

Passo 3

Estes exercícios devem ser feitos lentamente. Realize três séries de oito repetições para cada movimento. Faça os exercícios ao seu limite máximo, uma vez por dia durante a primeira semana, após a dor e o inchaço terem diminuído.

Passo 4

Depois de uma semana, você pode realizar exercícios com um leve elástico de terapia ou halteres de 2 kg. Evolua nos pesos ​​em incrementos de 1 ou 2 kg uma vez por semana, conforme tolerável. Se a dor ou inchaço voltarem após os exercícios, volte para o protocolo RICE por 48 horas antes de retomar a terapia.

Gestão de cirgurgia

Passo 1

Se você precisa de movimentos de supinos completos, uma cirurgia pode ser necessária. O seu cirurgião tentará reparar o defeito e irá prescrever fisioterapia para restaurar os níveis pré-lesão de força e amplitude de movimento.

Passo 2

Para as duas primeiras semanas após a cirurgia, o braço provavelmente ficará em uma tipoia. O faixa estabilizadora pode ser removida para realizar movimentos leves e exercícios de amplitude.

Passo 3

Após duas semanas, o tratamento inclui o uso de halteres de pequeno peso ou elásticos de terapia de uma forma similar ao tratamento não cirúrgico. Você pode executar os mesmos exercícios anteriores.

Passo 4

Você vai continuar a terapia por seis a oito semanas, continuando a progredir com mais atividades funcionais e maior amplitude de movimento. Seu retorno à plena atividade pode levar até vários meses.

Mais recentes

×