×
Loading ...

As diferenças entre catecolamina e cortisol

A catecolamina e o cortisol são mensageiros químicos do corpo humano, e ambos estão envolvidos na resposta ao estresse, dentre outras funções. As catecolaminas compõem um grupo de substâncias químicas que incluem a epinefrina, norepinefrina e a dopamina, que funcionam como neurotransmissores e como hormônios no organismo. O cortisol é um composto químico único cujas funções incluem a regulação do metabolismo, bem como a regulação de outros hormônios.

A adrenalina, uma catecolamina, é usada em emergências médicas (adrenaline injection image by Keith Frith from Fotolia.com)

Síntese e estrutura química

O cortisol é sintetizado e liberado pelo córtex adrenal humano, a porção mais externa das glândulas adrenais, localizadas logo acima de cada rim, enquanto que as catecolaminas são sintetizadas na medula adrenal do cérebro e no interior de algumas fibras nervosas simpáticas.

As catecolaminas contêm um anel benzênico com grupos hidroxila adjacentes e um grupo amina na cadeia lateral, de acordo com o "The Bantam Medical Dictionary". O cortisol é sintetizado a partir do colesterol e transformado primeiro em progesterona, e em seguida em 17-OH-progesterona, 11-desoxicortisol e, finalmente, em cortisol pela ação de várias enzimas.

Loading...

Local da ação

Os receptores das catecolaminas são encontrados por todo o corpo. A epinefrina, também conhecida como adrenalina, pode rapidamente aumentar a taxa cardíaca, a taxa de respiração e a de reabsorção de água, e sinalizar outras mudanças sutis no organismo que facilitam a resposta de luta ou de fuga. Os efeitos do cortisol podem ser vistos apenas após 30 minutos no mínimo, e não por horas ou dias. A norepinefrina, substância química relacionada a epinefrina, pode sinalizar a liberação do cortisol para preparar o corpo para o estresse a longo prazo. O cortisol inibe o crescimento e as funções reprodutivas e estabelece um metabolismo adequado para uma ação rápida ou fome futura, como no alto nível de glicose no sangue e no armazenamento de gordura.

Doenças por excesso

Um excesso de cortisol pode resultar em uma condição chamada síndrome de Cushing. Essa doença pode ser resultante de lesões e tumores nas glândulas adrenais ou outras glândulas do organismo, ou de certos medicamentos tomados, como a prednisona, por um período prolongado de tempo. Essa síndrome é caracterizada por uma protuberância de gordura entre os ombros, rodeando a face, e obesidade progressiva, e pode levar à pressão alta, perda óssea e, ocasionalmente, diabetes. Acredita-se que níveis excessivos de catecolaminas, ou a hiperatividade de seus receptores, possam estar relacionados com certos tipos de psicose, que podem ser tratadas por inibidores do receptor da dopamina, como a droga clorpromazina.

Doença da deficiência

Uma deficiência de cortisol, causada por lesões ou doenças nas glândulas adrenais, pode levar à doença de Addison, caracterizada por fraqueza muscular, fadiga, pressão baixa, taxa de glicose baixa, irritabilidade e depressão, dentre outros sintomas. A degradação dos receptores das catecolaminas, especificamente para a dopamina, está associada com tremores musculares e rigidez da doença de Parkinson, que pode ser parcialmente tratada com L-dopa, uma droga precursora da dopamina.

Loading...

Referências

Recursos

Loading ...
Loading ...