×
Loading ...

Esterco de galinha e fósforo

O esterco tem sido usado ​​como fertilizante na agricultura tradicional há séculos. Os dejetos de galinhas e outras aves são adubos ricos em nitrogênio e bastante apreciados. O esterco também tem servido tradicionalmente como a principal fonte de fósforo para as plantações e os jardins, além de potássio e outros nutrientes. Ele adiciona matéria orgânica ao solo, o que melhora sua capacidade de reter umidade e nutrientes. O esterco de galinha, que é mais nutritivo para as plantas do que todos os outros adubos, faz uma contribuição valiosa para a jardinagem e a agricultura sustentável.

O esterco de galinha é uma fonte rica e sustentável de fósforo para as plantas (many chickens on the farm image by Ivonne Wierink from Fotolia.com)

Fertilizante

O oxigênio, o hidrogênio e o carbono são essenciais para as plantas, e são encontrados na água e no ar. Os outros 13 nutrientes essenciais devem ser obtidos do solo ou de fertilizantes. Os mais importantes entre eles são o nitrogênio (N), o fósforo (P) e o potássio (K), que são necessários em quantidades relativamente grandes. As porcentagens relativas desses três nutrientes estão incluídas na análise dos fertilizantes comerciais. Um fertilizante 15-30-15, por exemplo, fornece 15% de N, 30% de P e 15% de K.

Loading...

Fósforo

Os fertilizantes que estimulam a floração contêm mais fósforo do que nitrogênio ou potássio, a fim de garantir flores maiores e mais numerosas e frutos de qualidade superior. O fósforo também é importante para incentivar o crescimento saudável das raízes. Durante séculos, o esterco tem sido a fonte de nutrientes predominante porque contém tanto matéria inorgânica -- instantaneamente disponível -- quanto orgânica. Os fertilizantes orgânicos, incluindo o esterco de galinha, decompõem-se lentamente, liberando a maioria dos outros nutrientes úteis para as plantas.

Usos

O esterco de galinha geralmente é produzido em grandes quantidades e pode ser utilizado na agricultura para fertilizar plantações, feno ou pastos. Os jardineiros que criam algumas galinhas podem utilizá-lo em uma pilha compostagem ou comprá-lo em uma loja de jardinagem. Para determinar a quantidade necessária, considere o conteúdo de nitrogênio do adubo e o teor de nitrogênio de que as plantas necessitam. Aplique o esterco logo antes do plantio -- ou antes da estação de crescimento, quando o nitrogênio é mais necessário -- para minimizar a lixiviação, ou seja, a perda de nutrientes. A aplicação deve ser feita de maneira uniforme, e o solo deve ser arado.

Segurança

Nunca espalhe esterco de galinha fresco em hortas, pois ele pode conter organismos patogênicos que contaminam plantas como alfaces, espinafres, cenouras, rabanetes, beterrabas e outras raízes tuberosas. Use apenas esterco de galinha decomposto, caso contrário, as raízes das plantas podem ser danificadas. A compostagem do esterco de galinha não reduz seu valor nutritivo.

Poluição

O fósforo é a causa principal da eutrofização, isto é, a contaminação de lagoas, lagos ou córregos que provoca o crescimento excessivo de algas e a mortandade de peixes. A menos que o fósforo seja aplicado excessiva ou indevidamente, ele é absorvido rapidamente pelo solo. As áreas de pluviosidade elevada onde o esterco é aplicado durante o outono ou o inverno são mais propensas a ter problemas de contaminação. Nos locais onde o escoamento de fósforo pode causar poluição, o teor desse nutriente torna-se mais importante do que a quantidade de nitrogênio contida nos fertilizantes.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...