Como saber quando buscar um novo emprego?

••• Getty Images

Decidir a hora de procurar um novo emprego é uma tarefa complicada por conta das diferentes situações e consequências que afetam essa decisão. Insatisfação pessoal, falta de desafios e problemas com colegas ou patrões estão entre as principais causas que provocam aquela vontade em experimentar algo novo. Especialistas ensinam que é preciso avaliar o grau de satisfação do funcionário com as tarefas que ele realiza. Por exemplo, se sua motivação para acordar todos os dias e ir trabalhar é apenas pelo salário, pode ser a hora de rever seus conceitos.

Overview

Getty Images

Decidir a hora de procurar um novo emprego é uma tarefa complicada por conta das diferentes situações e consequências que afetam essa decisão. Insatisfação pessoal, falta de desafios e problemas com colegas ou patrões estão entre as principais causas que provocam aquela vontade em experimentar algo novo. Especialistas ensinam que é preciso avaliar o grau de satisfação do funcionário com as tarefas que ele realiza. Por exemplo, se sua motivação para acordar todos os dias e ir trabalhar é apenas pelo salário, pode ser a hora de rever seus conceitos.

Motivação

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

O primeiro passo para saber se é hora de procurar um novo trabalho é analisar sua motivação para o serviço. Uma forma é refletir sobre o que acontece de manhã, quando você acorda e é obrigado a ir trabalhar. Você é do tipo que pula da cama, empolgado pelo novo dia ou a hora de ir trabalhar é um peso em sua rotina? Outra forma de pensar sua motivação com o emprego é avaliar como são suas horas de trabalho. Você está envolvido com corpo, mente e espírito na atividade que está fazendo ou sente-se aborrecido o tempo todo?

Planos de carreira

Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Um dos fatores definidores para mudar de emprego é avaliar as oportunidades de planos de carreira. Um exercício de imaginação pode ajudá-lo a tomar a decisão certa. Onde você se vê daqui a cinco anos? E daqui a dez anos? Há possibilidade de crescimento na empresa? Essa é uma opção que o agrada? Uma boa dica é observar a função e o comportamento de seus superiores e se imaginar na posição deles. Se essa visão do futuro o animar mais pelo tipo de trabalho do que pelo aumento de salário, é um bom sinal para ficar no emprego.

Desafios profissionais

Comstock/Comstock/Getty Images

O profissional costuma se sentir engajado e motivado quando o trabalho potencializa as qualificações e exige técnicas e aprendizados novos que nos fazem evoluir sempre. Em outras palavras, o desafio profissional é um critério importante na hora de avaliar a hora de mudar de emprego. Sua empresa o estimula a aprender cada vez mais? Cada situação nova no trabalho é estimulante ou desanimadora? Outra pergunta que não falha: você indicaria um amigo para trabalhar em um emprego como o seu? As respostas vão dar-lhe indícios para tomar a decisão de maneira consciente.

Ambiente de trabalho

Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images

Como é seu ambiente de trabalho? É um lugar saudável ou a competição faz com que a rotina seja tensa? Toda empresa, seja ela pequena, média ou grande, possui valores e uma missão. É importante que a cultura da companhia seja semelhante às suas expectativas profissionais. Isso ajuda a criar uma identidade do trabalhador com o tipo de trabalho que realiza. A longo prazo, a produtividade do empregado motivado a crescer na empresa pode ser algo transformador. Mas se você não concorda com as linhas gerais do local onde trabalha, pense em mudar de empresa, de setor ou de ramo.

Relação com o chefe

Photodisc/Photodisc/Getty Images

A relação do funcionário com o chefe é muitas vezes descrita como um tópico complicado nas relações de trabalho, mas não deveria ser. O problema é que relações desgastadas com os profissionais superiores fazem o funcionário entrar em dúvida se o problema é com o emprego ou com o chefe. É importante saber diferenciar esses dois elementos. Analise como é o seu chefe no âmbito profissional. Muitas vezes, alguém pode ser rude ou impaciente com outras pessoas, mas ainda assim ser um excelente profissional. Esse é o caso? Seu chefe o inspira a aprender ou ele não o estimula profissionalmente?

Relação com os colegas

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Um bom ambiente de trabalho valoriza a interação profissional entre colegas. Como são seus companheiros de profissão? Há espaço para a solidariedade e aprendizado mútuo ou o ambiente é tão competitivo que chega a ser nocivo para todos os funcionários? Importante destacar que não ter uma boa relação com os colegas não implica necessariamente em necessidade de mudar de emprego. Mas um ambiente profissional saudável é fundamental para que o funcionário se sinta estimulado a continuar produzindo. Uma dica é tentar conquistar amigos em vez de ter apenas colegas de trabalho.

Felicidade e realização

Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

O conceito de felicidade é complexo e relativo. O que pode servir para alguém pode não ter sentido para outra pessoa. No entanto, ser feliz no trabalho pode ser traduzido pela chamada realização pessoal. Esse trabalho lhe faz bem quando você pensa que está dedicando muitas horas do seu dia especialmente a ele? Realização pessoal e profissional começam dentro de nós mesmos, mas aumentam ou diminuem potencialmente de acordo com a profissão que exercemos. Procure sempre buscar alegria no trabalho. Algumas horas podem realmente ser desgastantes, o que é natural. Mas quando 100% do tempo se torna desestimulante, talvez seja hora de mudar.

Rotina

Christopher Robbins/Digital Vision/Getty Images

Uma rotina adequada de trabalho é aquela que traz novidades para seu aprendizado profissional. Analise a rotina de trabalho diária. Veja se ela é motivante ou se as atividades não se alteram muito, são monótonas e muito paradas. Depois, reflita sobre a rotina de trabalho dos últimos meses. Suas tarefas são repetitivas ou existem atividades diferenciadas com frequência? Do passado até agora, você sente que houve evolução no seu conhecimento profissional? Muitas pessoas podem se sentir felizes com a rotina inalterada. Mas se você sente que desperdiça tempo ou esforço em sua rotina, considere a necessidade de mudar.

Participação

Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images

Especialistas na área de educação corporativa avaliam a participação do funcionário como um elo fundamental de motivação do emprego. Isso porque participar faz com que o profissional se sinta parte do todo. E faz também com que os chefes levem o funcionário mais em consideração. Portanto, analise como está sua participação e como ela é aceita no ambiente profissional. Suas sugestões são bem aceitas pela equipe ou você prefere não participar por sentir-se intimidado? Outro ponto é investigar como você realiza as tarefas solicitadas. Se elas soarem como um desafio novo e oportunidade de aprendizado, você está no emprego certo.

Horas livres

Keith Tsuji/Getty Images Entertainment/Getty Images

Um último teste para saber se é hora de abandonar o emprego é refletir sobre o que você faz nas horas livres, em seu tempo de descanso. Pessoas não satisfeitas com o emprego atual fazem das horas livres uma oportunidade para trabalhar no que elas realmente gostam, em atividades ligadas a seu hobby favorito. Se você pensa mais em seu hobby do que em seu emprego, considere transformar seu passatempo em atividade principal. O sucesso está em fazer aquilo que se gosta.

Mais recentes

×