Abordagem quantitativa para a análise de ações

Escrito por leslie mcclintock | Traduzido por amanda nunes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Abordagem quantitativa para a análise de ações
Existem duas escolas principais de pensamento quando assunto é seleção de títulos: Análise técnica e Análise fundamental (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

No mundo de hoje, a abordagem quantitativa para análise de ações e meios de investimento significa que os títulos são exibidos para análise utilizando computadores de alta velocidade. Esses computadores são programados para processar grandes quantidades de dados em pesquisa de padrões para explorar ou armazenar utilizando critérios financeiros específicos dos quais os investidores possam tirar vantagem. Existem duas escolas principais de pensamento quando assunto é seleção de títulos. Análises técnicas olham para o passado dos preços de performance para promover pistas sobre performance futura. Análise fundamental confia na informação financeira da companhia sem se ater ao preço passado.

Outras pessoas estão lendo

Análise técnica

Muitos investidores e fundos modernos de retorno absoluto usam computadores para facilitar uma técnica de investimento chamada "análise técnica". Analistas técnicos acreditam que os preços do passado e o volume de dados de títulos individuais contêm pistas sobre o futuro dos preços. O técnico analista usa um processo de análise quantitativa para descobrir tendências de ações baseado em ocorrências passadas de dados parecidos. Por exemplo, ele deve observar que um título geralmente aumenta em elevado volume de troca quando seu preço cai abaixo de R$ 20,00 por divisão, e cai quando atinge R$ 30,00. Ele pode concluir que os compradores institucionais estão comprando a um preço menor e vendendo a um preço maior. Então programa um computador para comprar automaticamente em R$ 21,00 e vender em R$ 29,00 para explorar a tendência.

Indicadores técnicos

Analistas técnicos geralmente irão procurar por padrões recorrentes nos gráficos de ações, como padrões de temporada ou instâncias onde as ações quebram através de linhas históricas de "resistência" na parte de cima ou "sustentam" na parte de baixo. Eles também pesquisam os volumes de dados -- o número de trocas divididas -- como também dados de preço. Computadores são necessários para triturar grandes quantidades de dados, e algorítimos estão mais e mais sofisticados quando os investidores buscam uma vantagem sobre o mercado.

Análise fundamental

A análise fundamental acredita que o preço histórico do mercado e os volumes de dados transmitem pouca confiança e informação útil sobre o preço futuro das ações, e ao invés disso, foca em partes específicas da informação financeira para escolher títulos. Por exemplo, o investidor quantitativo fundamental pode programar um computador para localizar ações com relações de preço e lucro abaixo da média, ou ações que têm postado consistentemente dividendos elevados para os últimos cinco anos.

Critério para investimento fundamental

Exemplos de critério de investimento de uma ação fundamentalista podem incluir trocas de ações por menos do que seu valor contábil, ou seu preço líquido por divisão. Ele também pode procurar por ações com rápido aumento de figuras lucrativas, ou rapidamente aumentar as vendas totais -- especialmente para um novo lançamento de ações que podem não ter lucros operacionais ainda. Ele usa computadores para ajudar no processo de procura por ações, porque eles podem gerar possíveis candidatos a investimentos muito mais rapidamente do que um analista humano. Na sua forma pura, a análise quantitativa não iria tentar usar o julgamento humano para adivinhar modelos de computadores, mas comprar ou vender todas as ações que preencham o critério selecionado de acordo com a análise do computador.

Vantagens e desvantagens da análise quantitativa

Seres humanos têm uma tendência natural a se tornar otimista ou pessimista sobre uma ação nas horas erradas. A análise humana é vulnerável a um número de distorções, tais como viés de confirmação, que podem dificultar os retornos. Uma abordagem puramente quantitativa elimina o componente emocional. A desvantagem é que os humanos podem discernir muitas coisas que um computador não pode. Por exemplo, uma nova tecnologia pode tornar a oferta básica de uma empresa obsoleta em um ano, ou relações públicas emergentes e problemas de gestão poderiam afetar significativamente as perspectivas de uma empresa.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível