Como antibióticos matam bactérias

Escrito por rose kivi | Traduzido por michel makarios
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como antibióticos matam bactérias
Antibióticos são medicamentos usados para matar ou inibir bactérias em pacientes, sem que sejam prejudicados (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Outras pessoas estão lendo

Introdução

Antibióticos são medicamentos usados para matar ou inibir bactérias em pacientes, sem que eles sejam prejudicados. Alguns antibióticos são feitos a partir de fontes naturais, outros, como penicilina e demais antibióticos, são feitos a partir de fontes sintéticas em laboratórios. Diferentes antibióticos podem ser classificados em dois grupos. Os dois grupos são os bacteriostáticos e os bactericidas. Cada grupo de antibióticos trabalha de uma maneira diferente.

Antibióticos bacteriostáticos

Antibióticos que são classificados no grupo bacteriostáticos na verdade não matam bactérias. Antibióticos bacteriostáticos inibem o desenvolvimento de bactérias. Inibindo o crescimento de bactérias, possibilita que o sistema imunológico do paciente combata as bactérias existentes sem que fique sobrecarregado com o crescimento de mais bactérias.

Antibióticos bactericidas

Antibióticos que são classificados no grupo bactericidas matam bactérias. Antibióticos bactericidas são considerados mais eficazes, porque matam todas as bactérias, em vez de deixar algumas remanescentes para que o sistema imunológico do paciente as combata. Para esses pacientes, antibióticos bactericidas são especialmente eficientes.

Como antibióticos funcionam

Existem diversos modos diferentes que os antibióticos trabalham para matar ou inibir bactérias. Alguns antibióticos matam as bactérias, atacando suas paredes celulares externas. Alguns antibióticos matam as bactérias, atacando o interior celular das bactérias. Alguns antibióticos matam as bactérias, atacando as vias químicas que elas necessitam para sobreviver. Alguns antibióticos inibem o desenvolvimento de bactérias atacando as vias químicas que elas necessitam para se reproduzir.

Resistência a antibióticos

Algumas vezes bactérias desenvolvem uma resistência a certos antibióticos. Quando bactérias sobrevivem a exposição a algum antibiótico, ela se torna mais forte contra e mais capaz de sobreviver a ele no futuro. A bactéria passa a resistência genética quando se reproduz. Eventualmente, a resistência genética pode ser passada para um grande número de bactérias, produzindo um tipo de bactérias resistentes a antibióticos. Resistência a antibióticos são causadas por pacientes que não terminam suas prescrições de antibióticos, não matando totalmente as bactérias e estimulando a resistência nas bactérias sobreviventes. Quando a bactéria desenvolve resistência a um certo antibiótico e ele para de ser efetivo, médicos devem começar a usar outro antibiótico.

Antibióticos não são seletivos sobre qual bactéria será morta

Enquanto antibióticos ajudam pacientes matando bactérias nocivas, o medicamento muitas vezes mata boas bactérias também. Antibióticos não são seletivos sobre qual bactéria devem ser mortas. O corpo possui diversas espécies de boas bactérias que são úteis para ele. Por exemplo, a boa bactéria acidophilus é naturalmente encontrada no corpo e auxilia a digestão. Por conta dos antibióticos que matam acidophilus, alguns médicos sugerem que pacientes que estão tomando antibióticos tomem um suplemento de acidophilus ao mesmo tempo.

Conclusão

Antibióticos são medicamentos úteis e econômicos na indústria de cuidados com a saúde quando usados contra infecções bacterianas. Antibióticos não são eficazes contra infecções virais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível