Como fazer o autoexame testicular

Escrito por jason belasco | Traduzido por lennon motta
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como fazer o autoexame testicular
Você pode escolher usar luvas para fazer esse exame (medical gloves image by sasha from Fotolia.com)

Existem poucas sensações físicas que se comparem à dor excruciante e o poder incrível de um chute nos testículos. Tudo parece ficar em câmera lenta enquanto você se dobra em agonia... e então, uma sensação de reviravolta no estômago se instaura. Se algum dia você descobriu um novo buraco na estrada com a sua bicicleta, sabe exatamente o tipo de dor que estamos falando: Dor com letra maiúscula.

Já que os testículos são a parte mais sensível (e prazerosa) do corpo masculino, não é surpreendente que poucos homens se disponham a explorar "lá embaixo". Infelizmente, a maioria dos homens não está ciente da alta incidência de câncer nesse local e outros problemas que se originam no escroto - problemas que podem ser evitados com muito mais facilidade se forem identificados cedo. Para isso, todos os homens deveriam aprender a fazer o autoexame testicular - isso pode salvar o seu escroto. Basta perguntar para as celebridades como Tom Green, Scott Hamilton e Richard Belzer que sobreviveram ao câncer nos testículos. Fazer o exame vale a pena e não é tão traumático quanto você imagina.

Outras pessoas estão lendo

Saiba os motivos para fazer o autoexame testicular

O autoexame testicular é um método seguro e sem dor de identificar doenças em potencial. É a primeira linha de defesa contra o câncer, porque quando este ataca os testículos ele não demonstra nenhum sintoma óbvio ou dor. Não há febres ou dor vindo do escroto. Nem mesmo seu parceiro poderá notar (apesar da coluna que saiu em uma revista feminina chamada “examine-o sem que ele perceba”, então não se surpreenda se a sua namorada pedir por uma tossida no meio do sexo). Um autoexame testicular mensal é a melhor, se não a única maneira de descobrir se existe algum problema na região dos países baixos.

Com isso em mente, o autoexame não deve ser considerado um substituto para um exame clínico conduzido por um médico experiente. O diagnóstico de um médico com certeza será melhor que o seu. O autoexame funciona mais como um aviso do seu corpo do que como uma ferramenta de diagnóstico caseiro. Se uma luz de emergência aparecer (fazendo uma analogia com carros), é hora de marcar uma consulta com o médico, essa é a única coisa que vai ser anunciada nesse teste.

Fato sobre o câncer nos testículos

O propósito principal do autoexame é se familiarizar com o seu corpo saudável, fazendo com que você reconheça imediatamente se alguma coisa incomum aparecer. A maioria dos tumores testiculares – chamados seminomas – ocorrem nas células responsáveis pela produção de esperma. Enquanto o câncer se desenvolve, esses tumores crescem rápido. Um seminoma que não recebe tratamento pode dobrar de tamanho em um mês. É desnecessário dizer que você não pode perder tempo com medo de dar uma apertadinha nos documentos, porque o tempo é essencial.

De fato, no momento em que são descobertos, mais da metade dos problemas testiculares vão se espalhar para outras partes do seu corpo, como abdômen e pulmão. Mesmo que o câncer ainda esteja em um estado curável, nós podemos apostar o ovo esquerdo que você vai preferir descobrir essas anormalidades o mais rápido possível. O que o autoexame fará por você é reduzir as chances de passar por um tratamento doloroso, como cirurgia, quimioterapia ou radiação, associados com cânceres mais avançados. Detectar um câncer testicular cedo permite que os médicos prescrevam terapias menos invasivas.

Estatísticas sobre o câncer nos testículos

Resumindo em números, o câncer testicular é bem menos assustador do que a maioria pensa. Dê uma olhada:

  • Ele mata em torno de 300 homens por ano.

  • Em média 6900 homens irão desenvolver problemas testiculares esse ano. De acordo com o National Cancer Institute (Instituto Nacional do Câncer nos Estados Unidos), o câncer testicular é mais comum em homens jovens. De fato, é a forma mais comum de câncer que se desenvolve em homens entre os 20 e 35 anos.

  • Como dissemos anteriormente, se identificado cedo, você está tecnicamente seguro. O câncer testicular é um dos tipos mais fáceis de serem curados. Mesmo que metade dos casos se espalhem para outras partes do corpo até o momento da descoberta, o câncer ainda é tratável nos seus estágios mais avançados. O perigo de vê-lo se espalhar pelo corpo é menor se você identificá-lo a tempo.

Fatores de risco

As pesquisas dos fatores que causam o câncer testicular são poucas, mas existem algumas variáveis que podem mudar as suas chances de desenvolver essa doença, como idade, etnia e histórico familiar.

Idade: Acredite ou não, quanto mais velho você for, menores as probabilidades de desenvolver problemas nos testículos. Considere como uma troca pelas preocupações que são necessárias com a próstata e o cólon, mas homens acima de 40 anos estão tecnicamente livres dessa possibilidade.

Etnia: Caucasianos têm uma maior probabilidade da incidência de câncer nos testículos do que os afrodescendentes, então é melhor que eles aprendam como fazer o autoexame.

Sorte: Homens com problemas de desenvolvimento na juventude, como testículos que não desceram ou infecções, podem resultar em atrofia testicular e também podem desenvolver câncer com mais facilidade que outros.

Histórico familiar: Se o seu pai teve câncer nos testículos, essa é uma evidência de que é mais provável que você também tenha. Mas há um fator estranho – os papéis dizem que as suas chances são de ter câncer no testículo oposto em relação ao seu pai. Em outras palavras, se seu pai teve problemas no testículo direito, você tem que tomar cuidado com o esquerdo.

Fazendo o autoexame

Nesse momento, você e os seus testículos devem estar ansiosos por um autoexame. Tentem ficar calmos (vocês três) e leia as instruções da próxima seção com cuidado. Homens entre 15 e 40 anos devem fazer autoexames mensais na mesma época do mês. Se você nunca fez um autoexame antes, é normal que você sinta alguma ansiedade antes da primeira vez. Apenas tente relaxar e pensar sobre o favor que está fazendo aos seus testículos. Com certeza eles lhe agradeceriam se pudessem.

Fazendo o autoexame

  1. Tome um banho quente. Essa é a melhor maneira para que tanto você quanto o seu escroto estejam relaxados. Caso não tenha uma banheira limpa, você pode usar o chuveiro. A água quente é essencial para relaxar as estruturas do escroto.

  2. Familiarize-se com o seu corpo. Sejamos honestos, além das suas cuecas do Homem Aranha, ninguém conhece os seus testículos melhor do que você. Talvez um seja maior ou fique um pouco mais pra baixo do que o outro – essas características são normais. Enquanto estiver no banho, perceba o peso, formato e cor de cada testículo e avise qualquer mudança que perceber para um médico. Mesmo que o câncer testicular não modifique a coloração, esse pode ser um sinal de outras doenças, então é bom que o seu médico esteja ciente.

  3. Posicione-se. Coloque a sua perna direita em uma superfície elevada, como sua pia ou vaso, dando acesso livre ao seu escroto. Uma dica: certifique de colocar o pé em uma superfície seca, escorregar não é legal, acredite.
  4. Faça o que deve ser feito. Se você for destro, posicione a sua mão esquerda embaixo do testículo direto para segurá-lo. Depois utilizando a mão direita, sinta o seu testículo entre o seu dedão e dedo indicador, sentindo qualquer coisa incomum. Ele deve ser macio e firme e não duro. Não devem haver caroços. Repita o processo no testículo esquerdo, levantando a perna esquerda. (Se você for canhoto, é só trocar as mãos).

Tenha em mente que os passos acima são as indicações gerais do autoexame colocado pelo National Cancer Institute e por médicos e eles podem ser adaptados para cada um. Por exemplo, homens mais pesados acham mais fácil desempenhar esse exame deitados de costas ou sentados de pernas abertas. Sinta-se livre para mudar o processo como achar melhor, contanto que você possa inspecionar com cuidado o contorno de cada testículo com a sua mão.

Algumas fontes sugerem que você faça o autoexame na frente do espelho, podendo perceber com facilidade qualquer mudança.

Saiba o que você está procurando

A ideia por trás de um autoexame testicular é estabelecer um grau de familiaridade com os seus testículos. É importante conhecer bem o seu escroto para notar quaisquer mudanças suspeitas. Aqui estão alguns sinais que podem sugerir problemas no corpo:

  • Caroços. Caroços duros nos testículos podem variar do tamanho de uma ervilha até o de uma bola de golfe. Esses caroços anormais geralmente vão ser duros como osso e estarão em um só testículo. É muito comum que ele se confunda um cisto, porque é impossível perceber a diferença entre eles no autoexame. É melhor deixar que o seu médico confira isso por meio de um teste mais sofisticado.

  • Irritações e desconfortos em geral. Um testículo desconfortável é raramente um sinal de câncer, mas é uma boa ideia checar com um médico. Dores testiculares relacionadas ao câncer geralmente estão associadas com algum tipo de sangramento, mas um testículo anormalmente sensível pode também sugerir uma hérnia ou infecção no epidídimo, nos tubos produtores de esperma ligados ao testículo. Ambos os problemas podem ser tratados por um médico.

  • Enrijecimento do testículo. Isso geralmente é um resultado de hidrocele, uma massa cística no testículo. Um hérnia, um trauma ou infecção podem fazer com que esses fluidos apareçam onde você menos espera. Mas não se assuste, todos esses problemas podem ser tratados.

  • Corrimentos do pênis. Apesar de raramente indicarem um câncer, se você tiver algum tipo de corrimento no pênis você deve consultar o seu médico para verificar as possibilidades de DST’s. Confira também com o seu parceiro.

Vá ao médico se necessário

Se você exibir qualquer sinal das sessões anteriores, vá diretamente ao médico. Se for um estudante ou tiver um seguro de saúde isso ajudará. Nós estamos falando dos seus testículos e enquanto a maioria das anormalidades encontradas no autoexame são benignas, você realmente vai querer arriscar as suas bolas – ou sua vida – simplesmente porque tem medo de ir ao médico? Acho que não.

  • Na maioria dos casos, uma visita ao médico após um autoexame irá resultar em um exame parecido com o autoexame por parte do médico.

  • Se o médico compartilhar das suas desconfianças, o próximo passo é um ultrassom dos testículos. Um ultrassom é altamente tecnológico e é feito por uma máquina muito cara que usa as ondas sonoras para ver o escroto por dentro e tirar fotos. O médico irá olhar essas imagens e tentar determinar se é um caroço ou tumor, ou apenas algum fluido.

  • Se o caroço não for feito por fluidos e parecer ameaçador, o médico pode pedir por um exame de sangue, procurando por agentes ativadores do câncer na sua corrente sanguínea. Esses agentes são apenas proteínas produzidas pelo tumor nos testículos, eles não irão machucá-lo, mas irão evidenciar o seu câncer.

  • Se todos os sinais indicarem um câncer nesse ponto, o médico irá recomendar uma orquiectomia inguinal. Em outras palavras, você terá que perder o testículo afetado. Mas seja forte, se o câncer for localizado o procedimento não deve mudar a sua vida de uma forma significativa. Um testículo no seu escroto faz gametas o suficiente para passar os genes. E apesar do sexo ser estranho a princípio, você pode descansar certo de que o funcionamento do seu escroto não vai mudar. Existem até mesmo próteses disponíveis para fazer com que você se sinta como antes.

Caso o câncer realmente tenha se espalhado além do seu escroto, o tratamento se torna mais invasivo. Quanto mais tempo você ignorar o câncer, mais provável será que tenha que passar por quimioterapia ou tratamentos radioativos para tratar as células cancerígenas.

Agora você não tem desculpas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível