Mais
×

Como as aves respiram

Atualizado em 21 novembro, 2016

Como os mamíferos, as aves também possuem um ciclo respiratório que serve para suprir seus músculos e tecidos com oxigênio e remover o CO2 criado pelo corpo. Porém, diferentemente dos mamíferos, elas não usam apenas os pulmões para respirarem, em um processo simples de expirar e inspirar. Na verdade, elas precisam de duas respirações para levar o oxigênio para as outras partes do corpo e possuem um sistema de bolsas de ar para ajudar nesse processo mais complicado.

As aves dominam a arte da respiração durante longos voos sem cansaço (bird image by Sérgio Martins from Fotolia.com)

Anatomia

Emboras as aves possuam pulmões, elas não têm diafragma para ajudá-las a puxar o ar para dentro. Em vez disso, usam os músculos ao longo da caixa torácica, contrações externas e encolhem toda a cavidade corpórea para puxar o ar. Elas também possuem uma série de sacos de ar (sete ou nove, dependendo da espécie) que ajuda nesse processo de enchimento e esvaziamento de ar, mudando a pressão da cavidade corpórea para expirar e inspirar.

Diferenças dos mamíferos

Diferente dos mamíferos, que se baseiam principalmente nas trocas de gases nos alvéolos (sacos microscópicos de ar nos pulmões), as aves desenvolveram " tubos capilares de ar" que se assemelham a pequenas veias ao longo dos pulmões e dos sacos de ar. Outra diferença, é o fato de que enquanto os mamíferos precisam de apenas uma respiração (inalação e exalação) para levar o oxigênio ao corpo, as aves completam esse processo em dois ciclos, com duas respirações.

Primeira respiração

O ar é inalado através das narinas e passa primeiro dentro dos sacos de ar (em vez dos pulmões). A primeira vez que a ave exala, o ar nesses sacos move-se para os tubos bronquiais (que continuam a se dividir em capilares cada vez menores) e depois para os pulmões. Estes são ligados a alvéolos como nossos, mas são muito menores se comparados com o tamanho dos pulmões que possuem uma superfície maior.

Segunda respiração

Quando a ave respira pela segunda vez, o ar é forçado dos pulmões para os conjuntos inferiores dos sacos de ar e é finalmente expelido pelo corpo na segunda exalação. A troca de gás ocorre tanto no alvéolo dos pulmões, quanto nos tubos capilares de ar que revestem os tubos bronquiais.

Eficiência e sensibilidade

Como a absorção do oxigênio não está limitada à capacidade pulmonar, as aves podem absorver relativamente uma grande quantidade de oxigênio a cada respiração. Devido ao seu ciclo duplo de respiração, quase sempre há ar fresco nos pulmões, proporcionando um suprimento constante de oxigênio o tempo todo. Esse sistema é mais eficiente do que a respiração dos mamíferos, tornando os pássaros mais sensíveis aos produtos químicos do ar.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article