Mais
×

Boas ideias para personagens de "D&D;"

Atualizado em 21 julho, 2017

O jogo de interpretação de personagens baseado em papel e caneta Dungeon & Dragons, da Wizard of the Coast, dá aos jogadores a oportunidade de se aventurarem num reino de imaginação com personagens criados vindos de uma grande variedade de raças e profissões. Certamente, algumas dessas raças e profissões funcionam melhor juntas que outras; Halflings e elfos, por exemplo, recebem bônus em suas habilidades jogando como ladrão e ranger, respectivamente, ao invés de guerreiros ou bárbaros. Embora seja perfeitamente aceitável criar um personagem que caiba nesses moldes de arquétipos, um bom ritmo de jogo, como uma boa narração, pode vir justamente de ir contra o que se é esperado e desafiar os personagens e seus arquétipos, colocando-os em cenários de fantasia complexos, como o de "O Senhor dos Anéis" de J.R.R.Tolkien. Uma escolha excêntrica de profissão ou classe para qualquer personagem pode ser justificada com um histórico criativo.

Os melhores personagens de Dangeon and Dragons tem um bom histórico por trás que desafia as expectativas. (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

Halflings

Graças a "O Hobbit" e "O Senhor dos Anéis", tradicionalmente se é esperado halflings com classes do tipo rogue, como ladinos, rangers e, ocasionalmente, uma classe híbrida entre guerreiro e ladino. De fato, Halflings são muito competentes nessas classes de personagem e não há nada de errado em jogar com eles desta forma, mas pode ser mais interessante colocar na cabeça dele a ideia de um halfling vingativo. Considere jogar como um bruxo com uma especialidade, como o necromante. Talvez um comandante militar matou todos os seus compatriotas Halfling, então ele criou o objetivo de se tornar o maior necromante do mundo para trazer seu povo dos mortos e se vingar do comandante com seu exército de mortos vivos.

Elfos

Com suas longas vidas e sendo os corajosos guardiões da floresta, os elfos quase sempre são caracterizados como pacíficos e lógicos servos da natureza. Mas e se um deles fora abandonado nas matas e adotado por uma tribo de bárbaros errantes? Que tipo de adulto ele se tornaria se criado numa cultura sedenta de sangue e com uma fúria frenética? Como sua força superior, resistência e visão apurada iriam beneficiar sua tribo adotiva?

Humanos

Os Humanos tendem a ser uma raça de "pau para toda obra" nas campanhas de D&D. Eles são a única raça que pode optar por qualquer classe, então, como na vida real, é mais fácil encontrar humanos realizando qualquer trabalho imaginável e mais difícil de criar um iconoclasta baseado em uma única escolha de classe -- é aqui onde um bom histórico é de mais utilidade. Talvez um personagem humano pudesse se enxergar como um avatar de um deus e agir como tal em relação aos outros, ou ter um companheiro de viagens peculiar o qual conhecera em circunstâncias extremamente estranhas. Converse com o mestre para chegar em um acordo sobre atributos físicos ou mentais acima da média para separar o seu personagem do resto da humanidade.

Anões

Anões festejam, dormem e respiram no subsolo, então é relativamente fácil criar um personagem anão único -- simplesmente dê a ele um medo paralisante do escuro ou de espaços confinados para tirá-lo das minas. Não o deixe se tornar um personagem unidimensional, no entanto; elabore um histórico com sua vida no mundo do lado de fora. Talvez ele tenha se encantado por um povo mais sofisticado e se tornou um músico. Bardos anões são uma visão rara, na verdade.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article