Características e usos medicinais do olmo vermelho

Escrito por henri bauholz | Traduzido por lucas gomes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Características  e usos medicinais do olmo vermelho
A folha do olmo vermelho é muito similar a da espécie americana (autumn elm leaves. image by Solodovnikova Elena from Fotolia.com)

O olmo vermelho (Ulmus rubra) é uma espécie de ulmeiro que cresce naturalmente na região dos Grandes Lagos e as florestas dos estados do meio do Atlântico nos EUA. É uma árvore decídua e prefere ambientes úmidos. Na maturidade, a árvore pode atingir alturas de 24 m. Embora não tenha sido tão dizimado quanto seu parente próximo, o olmo americano, o olmo vermelho sofreu pela presença da doença do olmo holandês.

Outras pessoas estão lendo

Características

Às vezes chamado de olmo vermelho, cinza ou macio, o ulmus rubra já foi comum nas florestas do Nordeste e Centro-Oeste nos EUA. Esta árvore é muito semelhante ao olmo americano, mas tem algumas características visíveis que a separam do seu primo mais comum. A diferença mais notável é a casca interna, que no do olmo vermelho tem um leve cheiro de alcaçuz. Quando mastigado, o material torna-se muito viscoso, daí o nome "slippery elm" (olmo escorregadio) em inglês. As folhas do olmo são ásperas, devido ao seu alto teor de sílica. A forma da folha é quase idêntica à do olmo americano.

Valor na cultura nativa

Para culturas ameríndias, o olmo tinha usos práticos, como fazer cordas da casca interna. De acordo com o guia de plantas USDA, a tribo Menominee fervia a casca e usava para fazer cestas. Outras culturas indígenas do Centro-Oeste usaram a casca como telhados e tapume para cabanas.

Os nativos americanos também usaram a casca interna como remédio. Alguns grupos, como os iroqueses, usaram a planta como colírio, enquanto outros fizeram o chá da casca interna para aliviar uma dor de garganta ou agir como um laxante. Outros grupos aborígenas secavam a casca interna e usavam o material como um curativo natural.

Uso na medicina contemporânea

O uso dos nativos americanos e o contemporâneo do olmo gira em torno de uma importante característica da planta. Ela contém um material viscoso que, quando misturado com água (ou saliva), torna-se um gel com valor medicinal. Este gel pode ser utilizado para aliviar a garganta, boca, estômago ou intestinos. Um estudo da University of Maryland Medical Center sugeriu que o gel solta compostos que protegem o estômago contra o excesso de acidez (Referência 1). O olmo está disponível na forma de comprimidos, cápsulas, pastilhas, chá ou como um pó para cataplasma e não provoca efeitos secundários graves (Referência 1).

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível