Como o clima está associado com áreas de alta e de baixa pressão

Escrito por scott johnson | Traduzido por alexander anhaia
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como o clima está associado com áreas de alta e de baixa pressão
O barômetro faz a leitura da pressão do ar local (Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images)

Pressão atmosférica é a quantidade de força na superfície da Terra criada pelo peso do ar diretamente acima. Áreas de alta e baixa pressão são determinadas pela pressão local em relação às pressões das áreas ao redor. A pressão atmosférica tem um importante papel na determinação de padrões meteorológicos, uma vez que o vento e as intempéries tendem a se mover de áreas de elevada pressão para áreas de baixa pressão. Limites das zonas de pressão frequentemente resultam em frentes meteorológicas e formação de chuva e neve.

Outras pessoas estão lendo

Alta pressão

Áreas de alta pressão são rodeadas por áreas com menor pressão. Quando o ar esfria, as moléculas se reúnem, criando um ar mais denso que mergulha em direção à superfície do planeta, em um processo chamado subsidência. Enquanto o ar se aproxima da superfície, ele se espalha para fora em direção a áreas de pressões mais baixas. A subsidência também provoca a evaporação da água, resultando em uma tendência de céu limpo, temperaturas mais elevadas e ventos mais baixos. Devido à falta de cobertura de nuvens, o ar quente tende a escapar durante a noite, levando a condições noturnas mais frias.

Baixa pressão

Na área de baixa pressão, o ar quente com menor densidade sobe, resfriando-se durante o processo. A baixa térmica ocorre quando o ar é aquecido com a energia do sol sendo refletida de volta a partir da superfície da Terra. A baixa pressão pode ocorrer no limite da massa de ar quente e de massa de ar frio, em que o ar mais quente vai escoar sobre o ar mais frio. O resfriamento do ar à medida que sobe causa condensação, resultando muitas vezes na formação de nuvens.

Frentes climáticas

Frentes climáticas formam-se nos limites entre massas de ar de diferentes densidades. Uma frente fria se desenvolve à medida que o ar frio se move por baixo de uma massa de ar quente, levantando-o e criando um ambiente de baixa pressão. O resultado é, muitas vezes, chuvas e trovoadas. Com uma frente quente, o ar quente supera uma massa de ar frio que se afasta. A chegada de uma frente quente geralmente traz um pesado encobrimento por nuvens stratus e o aquecimento local. Depois que a frente quente passa, o céu tipicamente clareia e a pressão do ar aumenta.

Formação de chuva e neve

A chuva e a neve geralmente se formam em áreas onde a pressão do ar está diminuindo. O ar quente tem uma maior capacidade de reter o vapor de água e tem tendência a subir. Em áreas de baixa pressão, o ar úmido que sobe esfria, causando condensação à medida que o ar perde a capacidade de reter vapor de água. Em muitos casos, a chuva irá se formar, mas simplesmente torna a evaporar, devido à força das correntes de ar de baixa pressão. Se o peso de água ou de gelo excede a força da corrente de ar ascendente, a precipitação irá chegar ao nível do solo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível