Como confortar um amigo em luto

Escrito por contributing writer | Traduzido por natalia peres
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como confortar um amigo em luto
Como confortar um amigo em luto (upset girl image by Vasiliy Koval from Fotolia.com)

Mais cedo ou mais tarde você poderá se encontrar se sentindo impotente ao ver um amigo em luto lutando para lidar com a morte de um filho, esposa, irmãos, pais ou outros parentes ou amigos. Este é um sentimento horrível, sem saber o que fazer ou dizer, ou como tratar a pessoa. Cada um sofre de modo diferente, então o que funciona para algumas pessoas pode não funcionar para outras. Mesmo assim, existem modos universais para você oferecer conforto.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Observe seu amigo. Cada um lida com a dor de um modo diferente e vivencia os estágios do luto em ordens diferentes. Observar seu amigo para perceber como ela está lidando e o que ele precisa a qualquer momento é o primeiro passo para ajudá-lo. O que ele precisa nos primeiros dias após a morte pode não ser a mesma coisa que ele precisará de você em quatro semanas, quatro meses ou quatro anos, e mesmo assim, seu amigo ainda estará sofrendo sua perda em sua própria maneira.

  2. 2

    Conheça os estágios do luto. Mais cedo ou mais tarde, e cada uma seu tempo, uma pessoa em luto passará por uma série de cinco estágios: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. Negação é o primeiro estágio do luto durante o qual seu amigo provavelmente ainda está chocado e descrente, paralisado ou incapaz de compreender que isso poderia possivelmente ter acontecido. A raiva, o segundo estágio, pode ser diretamente voltada para Deus, pessoas especificas que possivelmente causaram a morte, ou outras pessoas que ainda têm seus entes queridos vivos e saudáveis, ou qualquer um que cruzar o caminho de seu amigo. Ele pode ser volátil e hostil, ou mais dominada. Seu amigo pode dizer quanta raiva sente apenas para algumas pessoas. Esse segundo estágio também envolve sentimentos de frustração, inutilidade e dor, e pode incluir inveja, amargura, ressentimento, ódio ou medo também. A barganha, o terceiro estágio, é quando seu amigo pode tentar negociar com Deus ou com ele mesmo. É um estado temporário no qual ele está lutando para lidar com o que deve ser feito. ele pode dizer ou pensar coisas como "Deus, se você puder simplesmente me deixar viver para ver meu filho se formar no colégio" ou "Se eu conseguir superar essa semana, tudo ficará bem". A depressão, o quarto estágio, normalmente é o que dura mais. Ela pode envolver sentimentos desesperançosos, absoluto desespero, desinteresse nas coisas que seu amigo normalmente gostava, sono excessivo, desorganização, dificuldade de concentração, dor física real, insônia e pesadelos, respiração curta ou ataques de pânico, medo inapropriado de certas coisas, e muitos outros sintomas aparentemente não relacionados. A aceitação é o ultimo estágio do luto. Esta é a parte do processo de cura e tratamento, durante a qual seu amigo começará a reconhecer que sua vida deve continuar e então começar a reorganizar sua vida, como será sem seu ente querido e começar a funcionar em um estado que será seu "normal".

  3. 3

    Compartilhe seus pêsames. Não tenha medo de chorar na frente de seu amigo. Você não precisa ser forte sempre. Na verdade, a dor compartilhada, algumas vezes pode ser mais fácil para seu amigo suportar. Fale o quanto o ente querido de seu amigo significava para você se você o conhecia. Lamente junto. Deixe que seu amigo veja que sua dor é normal e humana.

  4. 4

    Ofereça seu consolo. Diga a seu amigo o quanto você sente pela perda dele. Envie ou entregue pessoalmente uma carta escrita a mão, um cartão de simpatia, flores ou uma planta - tanto faz se para a casa dele, a igreja ou local do funeral. Se ele for católico, realize uma missa em memória do ente querido. Abrace-o, segure-o ou pegue sua mão. As palavras normalmente soam vazias nessas horas, mas um toque pode ter um significado incrível e ajuda a tirar seu amigo de dentro da casca. Dê a ele seu ombro para chorar, figurativamente e literalmente.

  5. 5

    Pergunte como você pode ajudar. Deixe seu amigo saber que você está disponível para ele e estimule-o a contar com você para apoio, ajuda prática (como preparar refeições ou cuidar das crianças, levá-lo para compromissos, acompanha-lo em acordos necessários, limpar sua casa quando ele se sentir incapaz, ou ajuda-lo a lidar com contas e despesas) e encorajamento. Se seu amigo te disser algo específico que você pode fazer, faça logo. Se seu amigo disse "Não há nada que você possa fazer", sugira modos como você poderia ajudá-lo.

  6. 6

    Ouça o que seu amigo diz e não diz. Uma das melhores formas de ajudar é deixá-lo falar - sobre a dor, a raiva, as memórias do ente querido, planos que ele possuía para a pessoa que perdeu e que agora nunca se realizarão, como ele está lidando, seus medos, novos planos para o futuro e qualquer outra coisa que vier em mente. Não interrompa, mesmo que ele repita coisas. Você provavelmente irá ouvir as mesmas histórias e preocupações várias vezes. Ele precisa compartilhá-las para se curar. Nunca desdenhe ou diminua nada que ele diz. Não o julgue nem julgue seus sentimentos. Todos podem experimentar certos sentimentos e enfrentá-los antes que consigam superá-los. Sua disposição de ouvi-lo dia após dias ou noite após noite, 3:00h da manhã quando ele não consegue dormir, ou seis meses depois quando ele ainda não consegue funcionar, será mais apreciada do que você imagina.

  7. 7

    Lembre-se que o luto é um processo individual, diferente para cada pessoa. O modo como algum ente querido de seu amigo morreu - seja uma doença prolongada, um ataque cardíaco repentino, um acidente de carro ou como resultado de um assassinato ou suicídio - pode ter um grande impacto no processo de luto e na duração de determinadas fases do processo para ele. Da mesma forma, a idade que o ente querido de seu amigo tinha quando faleceu terá impacto no luto e no processo de cura. Também deve-se levar em conta a relação entre eles - fossem eles próximos ou distantes, tanto fisicamente quanto emocionalmente - e a frequência com a qual ele via ou falava com a pessoa amada antes da morte.

  8. 8

    Encoraje seu amigo a expressar suas emoções - seja verbalmente ou em um diário, para cuidar dele mesmo fisicamente, e para oferecer o suporte que ele precisa. Mostre-o que ele não precisa passar por isso sozinho. Compartilhe informações sobre grupos de apoio em sua região e ajude-o a procurar assistência de terapeutas qualificados ou conselheiros se for beneficiá-lo.

  9. 9

    Mantenha contato. Embora geralmente haja uma inundação de simpatia e uma efusão de apoio inicialmente após uma morte, nos dias e semanas que se seguem, o seu amigo pode ser deixado sozinho com sua dor - e se sentindo solitário. Ligue para ele e o visite com frequência para saber como ele está. No começo, fale com ele todos os dias, depois pelo menos toda semana para manter as linhas de comunicação abertas. Faça com que ele saiba que você pensa nele. Reze por ele. Se a amizade de vocês for de longa distância, telefone e envie cartas com frequência. Planeje uma viagem para dar ao seu amigo algo para olhar para frente e você poder ver pessoalmente como ele está.

  10. 10

    Introduza o seu amigo de volta à terra dos vivos, mas faça com cuidado. Convide-o para sair de casa para um café ou almoço, leve-o para caminhar, ajude-o a sair de seu roupão de banho e vestir algumas roupas de verdade, leve-o para sentar ao sol na varanda para tomar um pouco de ar fresco e então, gradualmente, apresente-o a um ambiente mais social com outras pessoas quando ele estiver pronto. Para algumas pessoas que experienciam o luto, existe uma tendência a se isolar e desligar do resto do mundo. Apesar de normal, isso pode às vezes prolongar a depressão e desespero do processo.

  11. 11

    Ajude o seu amigo a homenagear o seu ente querido de uma forma que faça sentido para ele. Isso pode incluir a criação de um scrapbook ou álbum de memória para fotos, organização de fotos ou vídeos em um slide show ou outra apresentação com música que possa ser reconfortante para assistir quando ele estiver sentindo falta de seu ente querido, doando e dedicando um livro para a biblioteca local em memória do ente querido, o plantio de uma árvore em um parque ou no quintal em memória da pessoa amada, a compra de um enfeite de Natal com o nome do ente gravado nele, comprando ou decorando uma lápide, fazendo um colcha com pedaços de roupas do amado, construindo ou dedicando um banco de praça em memória dele, criando uma caixa de sombras com recordações ou qualquer outra coisa que tenha uma importância pessoal para ele. Você também pode encomendar um desenho ou retrato de uma fotografia da pessoa amada e tê-lo enquadrado como um presente; compre uma estátua de anjo para seu jardim, em memória do ente querido, enquadre uma fotografia da pessoa amada ou até mesmo faça um trabalho de ponto cruz à semelhança da pessoa amada como um presente e o enquadre. Também poderia incluir a criação de uma bolsa de estudos, fazer uma doação, ou ajudar a angariar fundos para apoiar uma instituição de caridade em particular.

  12. 12

    Ame-o incondicionalmente. Amigos de luto às vezes podem ser grossos, difíceis de se conviver, cooperar; soam rudes, invejosos e amargos. Eles podem jogar a dor deles em você de vez em quando. Eles podem resistir aos seus esforços para ajudá-los. Podem ofender-se com você e sua vida "perfeita". Às vezes, pode até parecer que eles te odeiam. Lembre-se que esta é a dor falando.

Dicas & Advertências

  • Muitas pessoas irão enfrentar o luto e seu processo em estágios diferentes de suas vidas, não apenas relacionados à morte de um ente querido. Todos os tipos de perda podem levar ao processo de luto: perder um emprego, um divórcio ou fim de namoro, um filho saindo de casa (comumente chamada de "síndrome do ninho vazio"), aposentadoria ou perda de uma casa devido a um desastre natural ou incêndio.
  • A perda de uma gravidez - seja por um aborto acidental ou espontâneo, ou então uma morte fetal - também é uma morte, e causa dor aos pais da criança não nascida, aos avós, irmãos e outros. Você pode confortar um amigo que está vivendo essa perda da mesmo forma que qualquer outra, de acordo com a necessidade.
  • Nunca presuma como seu amigo está se sentindo. Apesar de você poder já ter experienciado uma perda similar, sempre observe seu amigo para determinar o que ele precisa, ao invés de supor que você sabe. Sua experiência de luto pode ser similar, mas também pode ser muito diferente.
  • Conforte e ajude seu amigo sem esperar um agradecimento. Você provavelmente receberá um, mas ele pode demorar a chegar, ou então o seu amigo pode nunca dizê-lo, assumindo que você sabe o quão grato ele é. Em outros casos, seu amigo pode estar sofrendo tanto que ele não consegue nem pensar em como você se sente nesse momento em particular. Ame-o, conforte-o e ajude-o de qualquer forma.
  • Se um amigo em luto fala, tenta ou ameaça suicídio, ou se você tiver razões para acreditar que seu amigo poderá tentar cometer um suicídio, procure ajuda profissional imediatamente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível