Consumo de romã durante a gravidez

Escrito por kristin mortensen | Traduzido por karine neumann
Consumo de romã durante a gravidez
Uma parte do interior da romã com sementes em um tapete (tastymorsels/iStock/Getty Images)

A gravidez é um momento emocionante. Escolher alimentos saudáveis ​​é importante para a saúde da grávida e do bebê. A romã é uma escolha nutritiva que contém vários nutrientes importantes para uma gravida. Comer a fruta ou beber o suco é provavelmente seguro durante a gravidez, mas desde 2011 não se sabe qual o efeito que o extrato de romã pode apresentar. É melhor evitar o extrato durante a gestação. Converse com um médico se tiver preocupações.

Fibras

Meia xícara de romã contém 5 g de fibra. As fibras são importantes durante a gravidez para ajudar a prevenir a constipação (prisão de ventre), que é um problema para quase metade das mulheres grávidas. A Associação Americana da Gravidez recomenda que as grávidas consumam de 25 a 30 g de fibras por dia.

Ferro e vitamina C

A romã também contém ferro e vitamina C. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 18% das mulheres grávidas em países industrializados têm anemia por deficiência de ferro (anemia ferropriva). A anemia ferropriva impõe à grávida um maior risco de ter um parto prematuro ou um bebê de baixo peso ao nascer, afetando a saúde geral dele. A maioria dos médicos prescrevem suplementos de ferro para as mulheres grávidas para prevenir a anemia, mas comer alimentos que contenham ferro também pode garantir reservas adequadas de ferro no sangue. A vitamina C encontrada na romã melhora a absorção de ferro, ajudando o corpo a absorver mais ferro a partir do fruto.

Proteção para o cérebro

Um estudo realizado em ratos descobriu que o suco de romã pode proteger o cérebro do bebê ainda no útero. D.J. Loren e associados publicaram um estudo no periódico "Pediatric Research" em junho de 2005, informando que o suco de romã dado para as ratas prenhas diminuiu os danos no tecido cerebral quando os cérebros dos filhotes foram privados de oxigênio. O sumo de romã foi adicionado à água das ratas prenhas em três doses diferentes. Aquelas que beberam a água que continha a maior quantidade de suco tiveram filhotes com a menor quantidade de tecido cerebral danificado. Desconhece-se se o mesmo resultado é verdadeiro para bebês humanos.

Alertas

De acordo com o site MedlinePlus, algumas mulheres usam a romã para abortar. Um estudo no "Reproductive Sciences" de março de 2010 constatou que o extrato da semente de romã estimulou as contrações uterinas em ratos. Por essa razão, é melhor evitar extratos de romã durante a gravidez. De acordo com a Universidade do Centro Médico de Maryland, os extratos contêm cascas do fruto que estimulam as contrações uterinas. Comer a fruta ou beber o suco não tem o mesmo efeito, portanto, é possível ingeri-los com segurança durante a gravidez, afirma o MedlinePlus.