Mais
×

Controlando a ansiedade com a técnica de imaginação guiada

Atualizado em 17 abril, 2017

A técnica de imaginação guiada é uma prática comum no campo psiquiátrico como um mecanismo de alívio da ansiedade e do estresse. Ela envolve encorajar o indivíduo a mudar seus pensamentos visualizando lugares ou situações calmas para reduzir as sensações de ansiedade, tais como pressão sanguínea alta, tremores e medo. Essas técnicas de relaxamento podem causar efeitos positivos naqueles com empregos estressantes ou que sofrem de ansiedade por causa de finanças, dificuldades em relacionamentos ou preocupações médicas.

A técnica de imaginação guiada irá ajudá-lo a relaxar e aliviar a tensão (Jupiterimages/BananaStock/Getty Images)

Apenas imagine

Um indivíduo treinado na técnica de imaginação guiada encoraja seu paciente a ficar confortável e fechar os olhos. Usando roteiros prontos ou gravações de áudio, esse profissional guia o sujeito na visualização de um certo local, tal como uma praia, uma floresta tranquila ou o por do sol em um deserto.

Detalhes

Uma vez que a pessoa foi encorajada a visualizar uma tranquila praia tropical, uma floresta pacífica ou outro local que traga calma, os profissionais da técnica da imaginação guiada pedem para que ela sinta os detalhes, como o cheiro, sensações ou itens de interesse visual deste local. Por exemplo, a pessoa pode ser encorajada a sentir literalmente a brisa do mar mexendo com seus cabelos, ou sentir o cheiro do sal nas ondas, que ela pode ouvir quebrando na praia. Na floresta, pode-se pedir que a pessoa imagine o canto dos pássaros, um rio correndo ou o som de um pássaro voando e o cheiro fresco das árvores e da terra.

Sintomas calmantes

A prática da imaginação começa com pequenos períodos de exposição que duram de alguns segundos a alguns minutos. Depois, à medida que o indivíduo começa a dominar a prática, ele é encorajado a praticar a imaginação guiada sozinho, escutando uma gravação ou a leitura do roteiro por um amigo ou familiar.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article