Ramos de oliveira na mitologia grega

Escrito por nilsia cadena | Traduzido por rayssa amorim
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Ramos de oliveira na mitologia grega
Os ramos de oliveira simbolizam muitas coisas em mitos gregos (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

A mitologia grega e sua iconografia têm influenciado a humanidade ao longo do tempo. As Olimpíadas e o selo presidencial americano mostram um dos símbolos mais importantes da mitologia, o ramo de oliveira. Na Odisseia, Homero chama a oliveira de ouro líquido. Seu valor de longa data tem raízes na Grécia, em 3000 a.C.. Ela fornece frutos, azeite e madeira, e tornou-se profundamente presente na história e na literatura.

Outras pessoas estão lendo

Poseidon e Atena

Diz a lenda que Atena e Poseidon competiram por uma cidade e cada um deles precisava dar a ela um presente. Poseidon deu um magnífico cavalo. Atena deu um ramo de oliveira e ganhou a cidade de Atenas, nomeada em sua homenagem. Esse mito é refletido no tetradracma que exibe Atena com seu símbolo de sabedoria, a coruja, e um ramo de oliveira que significa fertilidade. Portanto, as pessoas que buscavam terras férteis, cultivavam essa árvore. O filho de Poseidon, Alliroto, tentou cortar a árvore por vingança, mas a árvore caiu em cima dele, esmagando-o e com isso ilustrando a resiliência da árvore. Outro mito afirma que Hércules levou a árvore para casa, na Grécia, após suas viagens.

Ramos de oliveira na mitologia grega
O conto de Atena foi o primeiro a associar ramos de oliveira com paz (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Irene, Teseu e Hermes

Um ramo de oliveira é associado a Irene, a deusa da paz. Também com Teseu, que matou o minotauro que exigia sacrifícios humanos da cidade de Atenas. Ele se libertou do labirinto ao seguir um fio que amarrara em um ramo de oliveira. O caduceu de Hermes é um ramo de oliveira com videiras ao redor. Mais tarde, esse símbolo foi transformado em um bastão com cobras, assemelhando-se ao símbolo da medicina.

Ramos de oliveira na mitologia grega
O caduceu foi originalmente um ramo de oliveira (Comstock Images/Comstock/Getty Images)

Paz e força

As associações são muitas entre os ramos de oliveira e a paz. Eles estão presentes na bandeira das Nações Unidas e são símbolos dos Jogos Olímpicos, originalmente dedicados a Zeus. A primeira tocha utilizada nas Olimpíadas era um ramo de oliveira, assim como esses ramos eram entrelaçados para formar as coroas dadas aos vencedores. A coroa de oliveira de Zeus era concedida aos vencedores nos jogos e em batalhas. Em Olímpia, elas eram colocadas sobre as cabeças dos competidores mais fortes, rápidos e qualificados. O ramo de oliveira é mais uma vez visto como símbolo de força devido às histórias de Hércules. Com um ramo de oliveira em formato de estaca, ele matou o leão de Citaeron que estava aterrorizando os camponeses. Além disso, a clava usada por Hércules em muitos contos, foi feita de madeira de oliveira. Se ela fosse enterrada no chão, se tornaria uma árvore.

Ramos de oliveira na mitologia grega
Os jogos de Zeus celebravam o ramo de oliveira (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

Pureza e morte

Outros símbolos da mitologia grega associados ao ramo de oliveira são a purificação e a benção. Acreditava-se que a árvore era tão sagrada que apenas os garotos virgens poderiam colher seus frutos. Nascer sob seus ramos era um sinal de que se pertencia a uma família sagrada. Os ramos também ajudavam os mortos a atravessar o submundo no barco de Caronte. Em Esparta, os mortos eram queimados com ramos de oliveira e os enlutados os usavam em seus cabelos para afastar o mal.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível