Mais
×

Como converter parte das proteínas da sua dieta em glicose

Atualizada July 20, 2017

A conversão de proteínas ou outros substratos que não sejam carboidratos —sejam eles ingeridos ou de origem endógena — em glicose é conhecida como gluconeogênese. O processo ocorre primariamente no fígado mas também ocorre nos rins, em uma escala bem menor. A síntese da glicose é necessária para manter os níveis dela no sangue adequados para tecidos que dependem exclusivamente dela. Por exemplo, células vermelhas do sangue e cerebrais (apesar das cetonas fornecerem parte da energia necessária). A gluconeogênese ocorre continuamente em vários níveis, dependendo das condições.

Instruções

Gluconeogênese é importante para as células sanguíneas e cerebrais (George Doyle/Stockbyte/Getty Images)
  1. Permaneça vivo. Enquanto o corpo estiver em funcionamento, a gluconeogênese está acontecendo e, consequentemente, parte das proteínas diárias está sendo convertida em glicose. Além da formação de glicogênios e da glicogenólise (quebra do glicogênio para formar a glicose), a gluconeogênese é um mecanismo integral utilizado pelo corpo para manter as concentrações de glicose do sangue normais.

  2. Sofra estresse. O catabolismo de aminoácidos e a produção de mais glicose aumenta dramaticamente em qualquer forma de estresse fisiológico. Reguladores hormonais como glucocorticoides, catecolaminas e citocinas--todas estimulantes do catabolismo de aminoácidos--são liberados em quantidades maiores sob condições estressantes, incluindo tensões físicas, infecções e traumas.

  3. Coma. No curso normal do processamento de aminoácidos, o fígado converte parte deles em glicose. Além disso, as células intestinais metabolizam 20% da proteína ingerida, o que após uma série de passos, chega ao fígado para passar pela gluconeogênese.

  4. Limite o consumo de carboidratos. O glicogênio do fígado é esgotado em 18 se não houver ingestão de carboidratos, ao ponto em que o fígado passa a sintetizar a glicose a partir de várias outas fontes -- que podem incluir os aminoácidos derivados do catabolismo da proteínas. Sempre que houver menos glicose do que a demanda de energia, a gluconeogênese acontece.

  5. Crie um equilíbrio energético negativo. O corpo responde a baixos níveis de glicose no sangue, assim como seria o caso com a ingestão insuficiente de calorias, ao liberar os hormônios glucagon e epinefrina (adrenalina), que promovem a conversão hepática de substratos (aminoácidos) em glicose. Isso iria também, claro, resultar no aumento da quebra de proteínas endógenas (tecidos musculares).

  6. Consuma proteínas além da sua necessidade. Aminoácidos que não são utilizados pelo corpo para crescimento ou manutenção são simplesmente catabolizados e queimados como combustível, armazenados como glicogênio ou depositados como tecido adiposo, dependendo do equilíbrio calórico. Excesso de proteínas, entretanto, força ainda mais -- desnecessariamente -- os rins e fígado.

Dicas

  • Além de ajudar a estabilizar os níveis de glicose no sangue em diabéticos e pré-diabéticos, não há razões para encorajar o fígado a produzir mais ou menos glicose do que ele já produz. Para indivíduos que possuem um controle de glicose sanguínea debilitado, uma dieta que é limitada em carboidratos e relativamente alta em proteínas pode ser vantajosa para manter o níveis de glicose.

Avisos

  • Provocar estresse ou consumir calorias inadequadas para promover a gluconeogênese não é recomendada.
bibliography-icon icon for annotation tool Cite this Article