Como criar um arco narrativo para um personagem fictício

Escrito por contributing writer | Traduzido por rayssa amorim
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como criar um arco narrativo para um personagem fictício
Como criar um arco narrativo para um personagem fictício (Jack Hollingsworth/Photodisc/Getty Images)

Os arcos narrativos são tropos conhecidos na ficção. Um bom personagem se torna mau, ou o contrário pode acontecer. A jornada do personagem passa de um estado emocional (ódio) para outro (amor). Sem esses arcos, o seu personagem permanecerá estático. A criação de um arco narrativo pode parecer simples, mas ela envolve muito planejamento e criação. Aqui estão alguns passos para criar um arco narrativo realista para os seus personagens.

Nível de dificuldade:
Moderadamente fácil

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Defina o seu personagem. Ela é uma jovem tímida? Ou ele é um valentão? Defina a personalidade que o seu personagem terá. Isso é importante, uma vez que o arco narrativo do seu personagem será o responsável por explicar o motivo das mudanças que ele sofrerá durante a sua jornada. No final da trama, o seu personagem será o exato oposto do que ele era no começo. A jovem tímida pode se tornar uma mulher auto-confiante e sexy. O valentão pode se transformar em alguém mais compassivo e compreensivo.

  2. 2

    Prepare a sua história. O enredo determinará o arco narrativo do seu personagem. Como ela terá mudado até o final da história? Essa resposta deverá aparecer no enredo. Por exemplo, no filme "Casablanca," Rick Baine é proprietário de um clube com uma personalidade cínica e egoísta, durante o auge da Segunda Guerra Mundial. Ilsa, o seu único amor, pede ajuda a ele. O marido dela é um membro da resistência e ambos estão desesperados para sair de Casablanca antes que os nazistas os descubram. A única maneira de fazer isso é através de passaportes falsos. Rick, que conhece os vigaristas locais, poderia conseguir isso para ela, mas o seu cinismo (devido a traição de Ilsa anos atrás) e a recusa de se envolver em eventos mundiais o impedem de ajudá-la. Eventualmente, ele percebe que há mais coisas em jogo do que os seus próprios sentimentos, então, no fim, ele concorda em ajudá-los. Quando o filme termina, Rick passou de um homem cínico e egoísta para alguém com mais compaixão e interesse. O arco narrativo de Rick acontece graças ao enredo que determina quando ele ajudará Ilsa, e o seu marido, a fugir de Casablanca.

  3. 3

    A medida que você prepara a sua história, force o seu personagem a agir de forma contrária à sua natureza inicial. Digamos que ele é um jovem covarde que de repente se vê em um mundo de intrigas quando ele é confundido com um espião morto. Quando outros espiões tentam matá-lo, ele tenta recuperar a sua antiga identidade e sair do problema, mas acaba em uma conspiração para debilitar o vilão que comanda a trama. O enredo (tendo como foco a derrota desse vilã) força o protagonista a agir de forma corajosa. Quando um espião tenta matá-lo, ele é forçado a se defender. No final da história, o jovem terá sido corajoso em diferentes situações, deixando para trás a personalidade covarde e adquirindo auto-confiança.

  4. 4

    A transição de personalidade do seu personagem deve ser realista. Mostre que ele não está mundo longe da pessoa que passa a ser no final da história. Em "Casablanca", nós somos apresentados a recapitulações do romance entre Rick e Ilsa em Paris que revelam quem ele era antes de se tornar cínico. A transição dele é realista porque a pessoa que ele se torna no final não é tão diferente de quem ele era no passado. Por consequência, um personagem covarde pode demonstrar um passado mais corajoso ao longo do enredo, mostrando à audiência que ele sabia ser assim, mas precisava das situações certas para demonstrar.

  5. 5

    Mostre a resposta psicológica a mudança que o seu personagem está sofrendo. Rick, por exemplo, rejeita os apelos de Ilsa. Isso cria uma dúvida e tensão mental no personagem, que somente aumentará ao longo da história. Ou, o personagem pode até gostar dessa mudança. O covarde, por exemplo, não é mais o pobre coitado que todos ignoravam, se tornando alguém importante e desejável. Como você pode ver, o arco narrativo do personagem depende do enredo, mas importante mostrar a transição de personalidades para criar um impacto na história.

Dicas & Advertências

  • A primeira regra na hora de escrever ficção é: Mostre, não diga. Não informe os seus leitores sobre a mudança do personagem, mas dê exemplos dessa mudança na história. Se o seu enredo for bom, você será capaz de demonstrar diversas situações que provam a transição do seu personagem.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível