Mais
×

Como criar galinhas legorne

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Uma galinha legorne é uma ave barulhenta e vivaz. Ela é menor do que muitas galinhas, mas é ainda maior do que uma garnisé. A legorne perdiz é uma predadora e obtém a maior parte de proteína da sua dieta perambulando livremente sobre o campo. Manter uma legorne em cativeiro é um grande desafio, uma vez que ela tem a capacidade de voo suficiente para alojar-se nas árvores. Leia para aprender mais sobre essas aves.

Instruções

  1. Decida onde você quer abrigar suas galinhas legornes. Apesar de serem de tamanho pequeno, elas botam uma grande quantidade de ovos e podem voar para cima de árvores.

  2. Crie um galinheiro que deixe as legornes se alojarem em árvores, onde ficarão mais confortáveis​​.

  3. Pendure distribuidores suspensos de comida e água para mantê-los limpos. Lembre-se de que as legornes não são todas garnisés e, por isso, garanta que as medidas dos distribuidores sejam adequadas.

  4. Selecione a ração a partir de muitas variedades diferentes. As com mais milho produzem uma gema com cor amarelo-escuro.

  5. Estude as diferentes raças de galinhas. A maioria das pessoas criam galinhas para vender os ovos. Escolha a que dará os resultados que você deseja.

  6. Determine onde você quer que suas galinhas legornes passeiem. Elas são forrageiras e, por isso, pastagens ​​são perfeitas.

  7. Aprenda sobre a legorne e a área e o clima em que ela vive. Decida se ela se adapta na sua região. As áreas urbanas não são o melhor lugar para criar legornes.

Dicas

  • Coloque uma cerca em torno de sua propriedade para tentar evitar que os animais selvagens incomodem as galinhas legornes.
  • As galinhas comem qualquer coisa, então se certifique de que a área delas seja um ambiente seguro.

Aviso

  • As legornes produzem mais ovos quando deixadas circular livremente.
  • Fique atento à proteção de suas galinhas legornes. Elas são presas fáceis para os animais selvagens.
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article