Derrames que causam mão em garra

Escrito por tom lutzenberger | Traduzido por josciel sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Derrames que causam mão em garra
Sofrer as consequências de um derrame pode ser debilitante se não houver terapia (Jupiterimages/liquidlibrary/Getty Images)

Os derrames afetam diferentes partes do cérebro, dependendo do tipo que ocorre e qual dano ele trás. Um desses sintomas inclui uma paralisia muscular das mãos, fazendo elas parecerem garras. No entanto, isso não ocorre em todo caso de derrame; depende muito do tipo e da rapidez do tratamento médico de resposta.

Outras pessoas estão lendo

Causa

A condição de mão em garra se desenvolve quando o sistema nervoso e o grupo muscular das mãos são desconectados. O derrame lesa a rede do cérebro que dispara sinais, direcionando o movimento. Em alguns casos o dano pode ser grande ou até mesmo permanente, dependendo da duração do derrame. A mão afetada se curva com a paralisia, se assemelhando a uma garra de um pássaro.

Derrame de tronco cerebral

Um dos tipos mais catastróficos de derrame, o de tronco cerebral, leva a uma paralisia muscular que pode causar uma condição de mão em garra. No entanto, o pior é que esse tipo de derrame impacta diretamente as funções corporais essenciais como as do coração, pulmões e sistema digestivo, possivelmente os paralisando. Nesse caso, uma mão em garra pode ser o sintoma menos importante comparado com outras lesões à saúde.

Derrame do hemisfério direito

Um derrame de hemisfério direito ocorre no lado direito do cérebro. Quando acontece, tal derrame pode causar dano no lado esquerdo do corpo. Um dos sintomas é paralisia muscular. Isso pode afetar tanto braços quanto pernas, incluindo a mão esquerda, resultando em uma condição de mão em garra devido à lesão do nervo relacionado.

Coágulos sanguíneos isquêmicos

De acordo com a American Heart Association, 87 por cento dos derrames ocorrem como resultado de um coágulo sanguíneo isquêmico. Esse derrame por coágulo ocorre em artérias que irrigam o cérebro, cortando o fluxo sanguíneo para as células cerebrais nas áreas de distribuição afetadas. A situação de coágulo sanguíneo isquêmico contribui significantemente para a condição de mãos em garra, sendo a causa primária de muitos derrames de tronco cerebral e de hemisfério direito.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível