Como descrever a morfologia de um procedimento Gram microscópico

Escrito por aunice reed | Traduzido por fabiana silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como descrever a morfologia de um procedimento Gram microscópico
As colorações Gram são procedimentos importantes no tratamento de doenças (Jupiterimages/liquidlibrary/Getty Images)

A morfologia refere-se à estrutura, forma e aparência de um organismo. As colorações de Gram permitem uma melhor visualização da estrutura celular bacteriana. Essa técnica é um procedimento laboratorial usado para distinguir entre bactérias gram-positivas e gram-negativas. A capacidade de diferenciar os dois tipos é importante para a sua classificação, particularmente quando o objetivo é tratar uma doença. Conhecendo a morfologia das bactérias, os médicos podem determinar o antibiótico mais eficaz para combatê-la. O procedimento de Gram normalmente é repetido várias vezes para que os resultados obtidos sejam precisos.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Lâmina microscópica preparada com colocação Gram
  • Microscópio

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Determine se o procedimento de Gram foi feito corretamente. Visualize a lâmina do microscópio sob potência baixa. Verifique se o fundo está claro, sem coloração. Isso significa que a descoloração ocorreu como esperado.

  2. 2

    Determine se há presença de bactérias gram-positivas ou gram-negativas. As Gram-positivas reterão a coloração violeta cristal (roxo) durante o processo. As Gram-negativas reterão a cor vermelha da safranina. A diferença deve-se ao elevado teor de lipídios no interior das paredes celulares das bactérias Gram-negativas. O álcool adicionado na lâmina, durante o procedimento de coloração, extrai os lipídios da parede celular removendo a coloração violeta de cristal. A cor vermelha é mantida.

  3. 3

    Determine a forma das bactérias. A estrutura bacteriana pode ter a forma de coco, bacilos, vibrião, espirílo ou espiroqueta. As bactérias esféricas são classificadas de cocos, as em forma de hastes são os bacilos, as espirais longas e rígidas são as espiroquetas e as espirais longas e flexíveis são os espirílos. Aquelas em forma de espiral curta são chamadas de vibrião.

  4. 4

    Descreva como as bactérias se organizam. As tipo cocos ocorrem em pares (diplococos), como os Streptococcus pneumoniae. Elas também podem aparecer em cadeias (estreptococcus) ou em grupos como uvas (staphylococcus). Os bacilos ocorrem em cadeias (streptobacillus) ou individualmente (bacilos).

  5. 5

    Determine a presença de endósporos. Se presentes, aparecerão dentro das bactérias em forma de hastes (os bacilos), como círculos claros. Os endósporos não assumem coloração devido ao seu revestimento exterior resistente. Geralmente, eles são produzidos por um número limitado de gêneros, tais como os Bacillus e Clostridium. Os endósporos são muito resistentes, podem sobreviver à radiação, temperaturas elevadas e sem alimentos. De acordo com o Dr. Rao Sridhar, professor de microbiologia, as bactérias formadoras de esporos são usadas para guerra biológica. O bacillus anthracis, responsável por causar o antraz, é um exemplo de bactéria formadora de esporos.

Dicas & Advertências

  • Familiarize-se com a forma e a organização das bactérias para evitar erros de morfologia. Repita o procedimento de Gram algumas vezes para obter um resultado preciso.
  • Nem todas as bactérias assumirão a coloração. Os micoplasmas, por exemplo, não possuem uma parede celular e não poderão ser visualizados sob o microscópio. Os outros tipos de bactérias podem ser chamados de “gram-variável” ou “gram indeterminada”.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível