Mais
×

Desvantagens da teoria keynesiana

Atualizado em 23 março, 2017

A teoria keynesiana enfatiza a importância da demanda agregada na economia e é às vezes chamada de “economia da procura”. Na década de 1930, quando a Grande Depressão atingiu muitos países e reduziu a atividade econômica, o economista inglês John Maynard Keynes sugeriu que o governo aumentasse os gastos para dar força à demanda total, aumentando a produção e estabilizando a economia. Essa abordagem ajudou os Estados Unidos e outros países a superar a Depressão, mas ela não é isenta de falhas.

A teoria keynesiana enfatiza a ação do governo para garantir demanda agregada suficiente ($10.01 image by Jennifer Stone from Fotolia.com)

Inflação

A inflação é a maior desvantagem da economia da procura, cuja perspectiva argumenta que o mercado, com os seus próprios meios, não garante demanda suficiente, o que significa que a sociedade não utiliza toda sua capacidade produtiva. A solução da demanda – ou de Keynes – é o governo garantir essa demanda e emprego através da política fiscal. Contrários à abordagem keynesiana, muitos economistas conservadores argumentam que um maior gasto do governo fornece estímulo excessivo para a economia, aumentando os preços para consumidores e empresas. Isso força os bancos centrais a aumentar taxas de juros, tornando mais difícil para os consumidores obterem crédito para compras maiores e para as empresas fazerem empréstimos. Isso é conhecido como “efeito de deslocamento”, quando os gastos do governo dificultam o investimento privado, causando um aumento nas taxas de juros.

Déficits orçamentários

Durante uma recessão ou desaceleração econômica, a produção diminui como resultado da atividade reduzida. Um gasto maior do governo para compensar o declínio da demanda agregada geralmente é financiado por empréstimos, o que aumenta os déficits do governo elevando a dívida nacional. Conforme ela aumenta, uma parte crescente do orçamento do governo deve ser alocada para o pagamento de juros sobre a dívida, deixando menos fundos para ações governamentais mais produtivas, como na área da educação e infraestrutura.

Defasagem política

A economia da procura requer ação do governo para garantir demanda agregada estável. Uma vez que demanda excessiva causa aumento da inflação e demanda insuficiente eleva o desemprego, a economia da procura requer ações regulares do governo, como a redução de gastos em uma economia saudável e aumento deles em momentos de crise. O problema é a defasagem entre a identificação da necessidade de ação do governo e a implementação de medidas políticas adequadas. Frequentemente, o processo de tomada de decisões é responsável pelo atraso na adoção e aplicação dessas medidas. Além disso, há uma defasagem adicional entre a política em si e os efeitos que resultam dela, sendo comum muitos meses se passarem entre uma mudança na política econômica e seus resultados.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article