Diagnosticando a condrite costal

Escrito por contributing writer | Traduzido por luigi bahia
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diagnosticando a condrite costal
A síndrome de Tietze foi descrita pela primeira vez em 1927 (Biology Department, College of St. Benedict's)

A síndrome de Tietze é uma inflamação benigna de uma ou mais cartilagens costais. Foi descrita pela primeira vez em 1921 pelo cirurgião alemão Alexander Tietze,

Nível de dificuldade:
Fácil

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • A principal apresentação de sintomas da síndrome se dá na forma de dor significativa e aguda no peito, juntamente com ternura e algum inchaço das cartilagens afetadas, o que é normalmente palpável no exame. A dor é muitas vezes agravada pela difícil respiração. Embora muitas vezes dolorosas a ponto de ser debilitantes, as inflamações características da Síndrome de Tietze são consideradas benignas, geralmente se resolvendo sozinhas em 12 semanas. No entanto, muitas vezes as inflamações podem ser uma condição crônica. A dor pode ser idêntica à de um ataque do coração e pode causar hiper-ventilação, ataques de ansiedade, desmaio, ataques de pânico e dormência temporária ou paralisia.

Lista completaMinimizar

Instruções

    Sintomas e funcionamento da doença

  1. 1

    A principal apresentação de sintomas da síndrome se dá na forma de dor significativa e aguda no peito, juntamente com ternura e algum inchaço das cartilagens afetadas, o que é normalmente palpável no exame. A dor é muitas vezes agravada pela difícil respiração. Embora muitas vezes muito dolorosas, a ponto de ser debilitantes, as inflamações características da Síndrome de Tietze são consideradas benignas, geralmente se resolvendo sozinhas em 12 semanas. No entanto, muitas vezes as inflamações podem ser de uma condição crônica. A dor pode ser idêntica à de um ataque do coração e pode causar hiper-ventilação, ataques de ansiedade, desmaio, ataques de pânico e dormência temporária ou paralisia.

  2. 2

    Esta síndrome também pode ser referida como dor mamária, não cíclica, classificada como pseudomamária, pois é uma dor referida na mama, sem no entanto ter alteração orgânica ou funcional na mesma. O exame clínico de mastologia descarta a etiologia mamária. Embora alguns pacientes frequentemente confundam a dor da síndrome de Tietze com o infarto do miocárdio (ataque cardíaco), a síndrome não progride para causar dano a nenhum órgão.

  3. 3

    Enquanto as verdadeiras causas da síndrome de Tietze não são bem compreendidas, muitas vezes a mesma resulta de um esforço físico ou pequenas lesões, como tosse repetida, espirros, vômitos ou impactos ao peito. Tem ainda sido notada após ataques saudáveis ​​de riso. Pode também ocorrer por forçar demais ou machucar a região do peitoral ou as próprias mamas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível