Qual a diferença entre variáveis locais e globais?

Escrito por david dunning | Traduzido por alexandre lima
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Qual a diferença entre variáveis locais e globais?
A maioria das linguagens de programação suportam variáveis locais e globais (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Na programação de computadores, uma variável é uma área de memória que um programador pode usar para representar dados em vez de digitar a informação diretamente no programa. O escopo da variável é a região do código fonte na qual a variável possui representação. A maioria das linguagens de programação suportam tanto variáveis locais quanto globais, mas existem algumas diferenças importantes entre esses dois tipos.

Outras pessoas estão lendo

Variáveis locais

Variáveis locais existem apenas dentro da função – uma seção no código do programa que executa uma tarefa específica – na qual é definida ou declarada. Elas deixam de existir assim que a execução da função termina. Variáveis locais são recriadas toda vez que a função é chamada ou executada. Elas não são acessíveis em outras funções ou no programa principal e, como tal, são geralmente implementadas utilizando um tipo especial de estrutura de dados, conhecido como pilha.

Pilha

Em muitas linguagens de programação, a "pilha" é um elemento chave na implementação de variáveis locais. Antes de executar uma função, o programa adiciona na pilha todas as variáveis locais declaradas naquela função, em ordem inversa na qual são definidas. Quando o programa chama a função, elas são removidas da pilha de forma que a variável mais recente adicionada é a primeira a ser retirada.

Variáveis globais

As variáveis globais são declaradas no corpo principal do código fonte do programa, fora de todas as outras funções, e dessa forma elas existem em qualquer lugar do código, mesmo dentro de outras funções. As variáveis globais não são recriadas toda vez que uma função específica é chamada. Os programas geralmente as usam para armazenar informação que é processada por muitas rotinas diferentes. Um simples programa de edição de texto, por exemplo, pode carregar todo o conteúdo do arquivo no qual está trabalhando em uma variável global.

Prós e contras

As variáveis locais deixam os programas mais fáceis de depurar e manter. Os programadores podem determinar o ponto preciso no qual o programa modifica o valor de uma variável local, ao passo que uma global pode ser modificada em qualquer parte do código fonte. As variáveis locais também produzem menos interações inesperadas, chamadas de efeitos colaterais, na chamada de funções externas. As variáveis globais são acessíveis em funções nas quais não são usadas, contradizendo o conceito de modularização, no qual o código fonte do programa é constituído de pequenos blocos ou módulos isolados; desta forma os programadores adeptos dessa prática raramente as usam.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível