Mais
×

Doença pulmonar parenquimatosa difusa

Atualizado em 17 abril, 2017

A doença pulmonar parenquimatosa difusa é uma das 180 doenças que entram na categoria de doença intersticial. Apesar de ser mais comum em fumantes do que em não fumantes, não é preciso ficar exposto ao cigarro para contrair a doença.

Não é preciso ser fumante para contrair a doença pulmonar parenquimatosa difusa (George Doyle/Stockbyte/Getty Images)

Descrição

A doença pulmonar parenquimatosa difusa, também conhecida como doença pulmonar intersticial, ocorre quando o tecido dentro dos pulmões torna-se inchado e cheio de marcas.

Causas

As causas dessa doença incluem fatores ambientais, como pó de carvão, asbestos, pó de sílica ou de algodão. Outras causas da doença incluem doenças como lúpus, escleroderma, artrite reumatoide e sarcoidose ou a ingestão de medicamentos que incluem amiodarona, bleomicina e metotrexato.

Sintomas

Os sintomas incluem o alargamento da base das unhas da mão, respiração rápida, tosse seca, falta de ar enquanto em repouso e em atividade, lábios, unhas e pele azuis devido a falta de oxigênio e menor habilidade de desempenhar tarefas diárias.

Diagnóstico/exames

Testes para essa doença incluem ouvir a respiração com um estetoscópio, exames de sangue para medir os níveis de oxigênio, raios-x do peito, tomografia e/ou biópsias do pulmão.

Tratamento

Nos estágios iniciais, anti-inflamatórios ajudam a aliviar os desconfortos causados pela doença. Não existe tratamento para a doença pulmonar intersticial, somente para seus sintomas individuais. Por exemplo, oxigênio será prescrito se sua presença no sangue estiver baixa; se o dano for severo, um transplante pulmonar pode ser necessário.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article