Doenças respiratórias caninas

Escrito por nita wint | Traduzido por josciel sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Doenças respiratórias caninas
A influenza canina e a bordetella são as principais doenças respiratórias em cachorros (lmod738: Photobucket.com)

Doenças respiratórias altamente contagiosas afetam milhares de cachorros todos os dias nos Estados Unidos, de acordo com a ASPCA. Apesar de não serem particularmente debilitantes, essas doenças podem causar grande desconforto em seu cachorro. Os sinais e sintomas devem ser vigiados de perto para garantir um rápido tratamento para seu cão e prevenir que outros animais sejam infectados.

Outras pessoas estão lendo

Doenças

A influenza canina começou a aparecer na população de cachorros recentemente e é altamente contagiosa. A bordetella, também conhecida como tosse de canil, é uma doença altamente contagiosa também conhecida com traqueobronquite infecciosa. A bordetella tipicamente dura entre 14 e 30 dias com os sinais da doença aparecendo entre 2 e 14 dias após a exposição ao vírus da Bordetella bronchiseptica.

Causas

Acredita-se que a influenza canina se originou de uma cepa de gripe equina ou gripe do cavalo. Ela pode ser transmitida para outros caninos através de qualquer secreção dos pulmões como gotículas e aerosóis. Existem dois vírus causadores da bordetella: o vírus da cinomose canina e o adenovírus canino 2. Esses vírus podem ser transmitidos através de aerosóis ou pelo contato com materiais contaminados como alimentos, brinquedos e água. A tosse canina é outro nome para a bordetella porque os cachorros mais comumente pegam a doença enquanto estão em canis, onde a ventilação pode ser insuficiente.

Sintomas

Os sintomas de influenza canina incluem espirros, tosse, corrimento nasal e respiração rápida, muito semelhante aos humanos. Seu cachorro também pode ter uma febre ou perda de apetite. A bordetella causa uma tosse cavernosa seca que algumas vezes parece um grunido. Um corrimento nasal claro também aparece apesar de que, na maioria dos casos leves, os cachorros ainda agem e se comportam normalmente. Tossir um catarro branco e espumoso também é esperado em casos de bordetella.

Tratamentos

Não existem medicamentos para tratar a influenza canina, como em humanos. O tratamento recomendado é a terapia de suporte com boa nutrição, um lugar quente e confortável para deitar, medicamentos para prevenir infecções secundárias e fluidos para prevenir a desidratação em casos graves. Quando se trata da bordetella, a maioria dos veterinários recomendam que os donos de cachorro deixem a doença seguir seu curso e simplesmente providem cuidado de suporte. Evite fumar perto de seu cachorro e certifique-se que ele está comendo e bebendo adequadamente. O uso de um vaporizador ou umidificador também pode ser útil para aliviar as vias aéreas irritadas.

Prevenção

Prevenir a exposição aos vírus é a melhor forma de evitar essas doenças, mas isso nem sempre é possível. Existem vacinas disponíveis para a bordetella mas essas inoculações não fornecem proteção completa contra a doença. As vacinas contra bordetella ajudam a reduzir a severidade das complicações da doença. Como a influenza canina é causada por um vírus, não existe vacina ou prevenção contra ela. Todos os cachorros são susceptíveis a contrair a influença canina e quase 100% dos cachorros expostos ao vírus desenvolverão a doença de acordo com a Canadian Veterinarian Medical Association.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível