Dor pélvica aguda

Escrito por eric benac | Traduzido por fabiana silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

A dor pélvica aguda é geralmente um indicador de que algo está errado. Existem muitos sistemas importantes nessa região, incluindo os sistemas digestivo e o reprodutivo. As doenças que afetam essas áreas podem trazer riscos à saúde, e compreender as causas desse tipo de dor pode ajudá-lo a entender o que seu corpo está tentando dizer.

Outras pessoas estão lendo

Quando a dor pélvica aguda é grave?

Frequentemente, a dor pélvica aguda é um indicativo de doença grave. Procure um médico se a dor persistir por mais de dois dias ou se você sentir uma sensação de queimação ao urinar, aumento da frequência da micção, náuseas, vômitos ou diarreia. O médico também deverá ser consultado se essa dor surgir durante a gravidez, se recentemente você teve uma perda de apetite, uma doença sexualmente transmissível (DST), se já teve vários parceiros sexuais, ou se tiver um histórico familiar de câncer de próstata. Existem dois tipos de dor pélvica: a crônica e a aguda.

O que é dor pélvica aguda?

A dor pélvica aguda é um caso singular que é incrivelmente intensa. Ela geralmente tem uma causa única. As infecções e inflamações que afetam o sistema reprodutivo causam dor pélvica aguda. O site da Medem reporta que a doença inflamatória pélvica (DIP) causa inflamação no sistema reprodutor feminino. Essa doença é extremamente dolorosa e pode causar problemas, como a hemorragia interna. Os cistos ovarianos ocorrem durante os ciclos menstruais de muitas mulheres e podem causar dor pélvica forte durante a relação sexual. Outra causa para a dor pélvica aguda é uma gravidez ectópica, que ocorre quando um óvulo é fertilizado fora do útero. Esse tipo de dor também pode ser causado por muitas doenças sexualmente transmissíveis e por pedras nos rins que passam pelo canal durante a micção.

O que é dor pélvica crônica?

A dor pélvica crônica é aquela que vai e vem ao longo do tempo. Ela pode ser tão intensa como a aguda e, geralmente, é causada por mais de um problema. Embora a maioria das mulheres sente dor leve durante o ciclo menstrual, aquelas que sofrem de dismenorreia sentem dor severa. A endometriose é uma doença causada pelo tecido uterino que cresce fora do útero e na direção dos ovários e das trompas de Falópio, causando inflamação e dor pélvica crônica. Os tumores benignos muitas vezes ocorrem nos órgãos reprodutivos e causam dor durante a micção. Os estágios iniciais de câncer de próstata também podem produzir dor pélvica crônica. Os homens que sofrem de doenças sexualmente transmissíveis, muitas vezes, sentem dores lancinantes crônicas na região pélvica, especialmente durante a micção.

Tipos específicos de dor pélvica

Existem tipos mais específicos de dor pélvica. Eles são classificados de acordo com o tipo de dor que causam, com a gravidade e as causas específicas. Essas dores podem ser aguda ou crônica, dependendo da condição. A dor localizada é aquela que ocorre em uma parte muito específica da área pélvica. Ela surge frequentemente devido à inflamação. Uma dor que se desenvolve lentamente, mas que é aguda é frequentemente causada por apendicite ou obstruções intestinais. Essas condições começam lentamente, mas pioram com o passar do tempo. Se uma dor pélvica aguda se espalha por todo o abdome, pode ser resultado de um acúmulo de sangue, de pus ou de paralisação dos intestinos. A irritação causada no revestimento abdominal causará dor durante o movimento.

Tratamentos

Os tratamentos para a dor pélvica aguda variam dependendo da causa. A dor aguda causada por uma infecção é geralmente tratada com antibióticos. Algumas doenças sexualmente transmissíveis também são tratadas com esses medicamentos. Algumas condições, como a dismenorreia e a endometriose, são tratadas com analgésicos. No entanto, algumas doenças mais graves precisam de cirurgia, como a apendicite, a obstrução intestinal, o câncer de próstata e as neoplasias de cistos ovarianos. As pedras nos rins podem ser parcialmente divididas com remédio, mas geralmente acabam passando pelo canal sem que uma intervenção seja necessária.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível