Estilos arquiteturais da Florença da Renascença

Escrito por noelle carver | Traduzido por pedro santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Estilos arquiteturais da Florença da Renascença
El Duomo, ao fundo, é um ícone do projeto arquitetônico renascentista (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

O arquiteto romano, Vitrúvio, escreveu o famoso "Tratado sobre a Arquitetura", também conhecido como "Os Dez Livros de Arquitetura", sob o reinado de Augustus, na Roma antiga. Em 1681, tradutores tornaram o texto em latim disponível para italianos contemporâneos. A publicação do tratado se tornou o texto mais importante para a arquitetura em toda a Itália, especialmente para o estilo arquitetônico de Florença durante o período renascentista (cerca de 1300-1500 d.C.). Arquitetos do Renascimento florentino, treinados como humanistas, "ajudaram a elevar o status da sua profissão de trabalhador qualificado para o de artista", dizem estudiosos da história da arte ligados ao Metropolitan Museum of Art. "Eles [os arquitetos] esperavam criar estruturas que iriam apelar tanto à emoção quanto à razão."

Outras pessoas estão lendo

Domo

A estrutura da cúpula marca o advento da arquitetura renascentista em Florença. A cúpula é um dos estilos arquitetônicos mais conhecidos da Renascença. A Basílica de Santa Maria del Fiore, conhecida como El Duomo, "a cúpula", é a catedral central de Florença. A cúpula e toda a igreja foram inspiradas e modeladas seguindo uma cúpula criada no estilo gótico de Arnolfo di Cambio. A igreja mistura tanto os antigos estilos do Renascimento italiano quanto do moderno.

Exterior gótico, interior renascentista

Na Florença renascentista, os arquitetos construíram edifícios com fachada em estilo Gótico e um interior moderno e renascentista. Conhecida como um exemplo da arquitetura de Florença, a igreja de Santa Croce é um exemplo ideal. A frente, laterais e fundos da Santa Croce mostram arquitetura gótica de Arnolfo di Cambio, cheia de arcos e arcobotantes. No entanto, a capela interna exibe projetos arquitetônicos de Brunelleschi - cujo uso cuidadoso de proporções criou estilos clássicos. Dentro da igreja há monumentos, arcos e túmulos no estilo florentino.

Arcadas

Uma arcada é uma estrutura renascentista arquitetônica popular que se caracteriza por uma série de arcos apoiados em colunas elevadas. O arquiteto, Angelico, praticava perspectiva linear em seus projetos de arcadas. Usando um "ponto de fuga", ou um ponto na "linha do horizonte", ele criou colunas de comprimentos mais longos e mais curtos para produzir uma sensação realista de distância e espaço.

Villa

A villa, uma casa construída longe da cidade em uma paisagem natural, ressurgiu como um projeto arquitetônico no Renascimento. Originalmente parte de arquitetura italiana antiga, as villas eram destinadas aos ricos e permitiam que os arquitetos soltassem sua criatividade de maneira abundante. No entanto, os arquitetos do Renascimento começaram a construir villas mais próximas da cidade para florentinos menos ricos. O projeto central sempre permaneceu o mesmo: um cenário idílico para encontrar descanso da cidade. Os imponentes desenhos palacianos incluíam arcos, arcadas, colunas, caminhos, jardins e pátios gigantes.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível